Pular para o conteúdo
Pesquisar
Close this search box.

ESTADOS UNIDOS: Ghislaine Maxwell terá sua sentença definitiva nesta terça-feira: a pena está entre 20 e 55 anos de prisão, grandes nomes da rede de pedofilia temem a delação. Mas um “suicídio” à vista?

Karina Michelin

Karina Michelin

Veredicto final: Hoje sai a sentença definitiva do julgamento de Ghislaine Maxwell, em que ela foi considerada culpada por seis crimes sexuais. Colocada em uma cela especial anti-suicídio, a ex-herdeira britânica está presa há quase dois anos.

Nos últimos dias, a defesa de Ghislaine Maxwell tem se esforçado muito para impedir que sua sentença não exceda 20 anos de prisão ( aqui ). A última tentativa foi a de inserir nos atos, há uma semana, uma memória da filha do controverso bilionário Robert Maxwell ( membro do Mossad), morto afogado em 1991 sob circunstâncias misteriosas. O texto retrata uma mulher traumatizada desde a infância pela figura de seu pai, e depois pelo amigo-amante Jeffrey Epstein.

O retrato fornecido por seus advogados retrata uma mulher frágil, anoréxica  – vítima de punição corporal como martelada nos dedos, ignorada por seus pais, submetida por seu pai a processos e julgamentos reais em idade escolar. Se esta fotografia de Maxwell irá convencer os juízes, saberemos nas próximas horas. 

Ghislaine Maxwell foi colocada sob vigilância especial no domingo ( 26 junho) para que ela “não tirasse a própria vida” ( aqui ). A defesa de Ghislaine tenta usar o “relógio suicida” para adiar a audiência decisiva do julgamento: a cliente, escreve seu advogado Bobby Sternheim, não pode se preparar adequadamente, e seus papéis foram roubados. Em uma recente perícia foi completamente exclusa, que ela tenha intenções suicidas. Mas a decisão de transferi-la para vigilância especial foi contribuída pelas queixas — mais de cem — que a ex-herdeira apresentou no último ano de detenção.

Ghislaine Maxwell está seguindo o mesmo roteiro de seu parceiro Epstein.

Em 23 de julho de 2019, três semanas antes de sua morte, Epstein foi encontrado inconsciente em sua cela com ferimentos no pescoço. Epstein alegou ter sido atacado por seu companheiro de cela, que aguardava julgamento por quatro assassinatos, enquanto o pessoal corretivo suspeitava de uma tentativa de suicídio. Após o incidente, ele foi colocado sob controle a fim de evitar o suicídio. Seis dias depois, em 29 de julho de 2019, Epstein foi destituído do regime de controle suicida e colocado em uma unidade habitacional especial junto com outro detento. 

A prisão informou o Departamento de Justiça quando Epstein foi colocado na unidade de habitação especial com um companheiro de cela e que um guarda iria vê-lo a cada 30 minutos. Mas esses procedimentos não foram seguidos na noite de sua morte. Em 9 de agosto de 2019, o companheiro de cela de Epstein foi transferido sem ser substituído. Mais tarde, em violação do procedimento normal da prisão, Epstein não foi verificado a cada 30 minutos. Os dois guardas encarregados de verificar a unidade dormiram e não o verificaram por cerca de três horas, falsificando documentos relacionados. As duas câmeras em frente a cela de Epstein também não funcionaram. Seu corpo foi encontrado enforcado na cela do Metropolitan Correctional Center em Nova York, sem nenhum registro das câmeras do presidio de segurança máxima que curiosamente “falharam” justo naquele momento, junto aos guardas encarregados.

Em 10 de agosto de 2019, o Bureau of Prisons e o procurador-geral dos EUA William Pelham Barr declararam a morte de Epstein de: aparente suicídio – as circunstâncias de sua morte foram investigadas pelo Departamento de Justiça e o caso foi arquivado sem nenhum questionamento. Jeffrey Epstein realmente se suicidou? Ele teria coragem para tal ato? Documentos de Jeffrey Epstein revelaram que ele havia alegado que não poderia se matar ( aqui).

Os promotores que conduziram o julgamento contra Maxwell pediram de 30 a 55 anos de prisão ( aqui ), onde foi considerada culpada por seis crimes sexuais. Estas são as últimas horas que separam Ghislaine Maxwell (60 anos) de uma sentença equivalente a prisão perpétua. 

Se Maxwell for sentenciada a cumprir uma prisão tão longa, ela não terá escolha a não ser delatar todos aqueles que eram clientes desta rede de pedofilia. Bill Gates, Bill Clinton, e outros nomes a esta hora estão com todas as atenções voltadas ao julgamento final. A rede de “suicídios” ligadas a Bill Clinton vem sendo ocultada, a última morte misteriosa aconteceu em maio – seu ex conselheiro  Mark Middleton, 59 anos, foi encontrado morto em Arkansas ( aqui ).

De uma forma ou de outra Ghislaine Maxwell, já teve sua morte pré-anunciada. Este círculo satânico de pedófilos está se auto-destruindo – estão condenados a morte. A tempestade está em andamento…

Gostou do conteúdo? Compartilhe:

2 comentários em “ESTADOS UNIDOS: Ghislaine Maxwell terá sua sentença definitiva nesta terça-feira: a pena está entre 20 e 55 anos de prisão, grandes nomes da rede de pedofilia temem a delação. Mas um “suicídio” à vista?”

  1. Caros, todos esses processos servem para relativizar o crime estupro.
    É fácil perceber, vamos lá.
    O estupro teria que ter uma só c onlusão, a execussão do estuprador, sem firula, pega e mata em praça pública com o máximo de brutalidade possível, é para chocar mesmo!
    Se isso não é atávico, assim como todo atávico o é, ou seja, sine qua non, aconteceu estupro, acontece o esquartejamento, algo como causa e consequencia indissociáveis.
    Se esse atavismo consequencial não existe, É PORQUE A SOCIEDADE EM SI ESTÁ DOENTE, ESTÁ ESTUPRADA!
    Sequer poderia ser tema de debate ou de qualquer elucubração fantástica, estupro é execução e acabou!
    Na hora que se relativiza o estupro colocando-o como uma questão de várias facetas, aí, a consequencia natural é separar os tipos de estupro, mulheres adultas um tipo, crianças outro e em breve graças à viadagem o estupro masculino irá existir!
    Estupro não é passível de discussão!!
    Mas graças areligião isso virou não só normalidade, mas até uma espécie de privilégio!
    Uma menina de 12 anos passeando por uma trilha deserta é abordada por um homem adulto, que cheio de saramaleques, mágicas, tecnologias estonteantes, sequestra e estupra a garota e diz a ela que ela foi ungida, abençoada e tem o filho de deus no ventre!
    Ora, só um idiota não percebe de tapa que estou falando de um estupro, mas o mais sinistro é que narrei a abdução e estupro de Mária, a mãe de cristo, o fruto de estupro!
    Maria tinha 12 anos, era já casada e estava caminhando só quando “deus” arcanjo miguel chegou e a estuprou, ela obviamente perdida em uma síndrome de Estocolmo se entendeu abençoada pelo estupro.
    ÉW evidente que a desgraça deus cheio de tecnologias (tanto é que usava sua nuvem de dia e sua luz à noite para guiar os hebreus) tinha o poder de trabalhar o tempo, ou seja, ele ficou com a Maria o tempo necessário para ela esquecer que foi estuprada e cair de amores pelo estuprador!
    Isso foi um estupro de CRIANÇA, tanto é fato que José não havia encostado em sua esposa, ele, o marido, sabia que ela ainda era muito nova!
    Ou alguém acha que o maridão Zezão ia deixar ela serelepe dando sopa já em maturidade sexual e babando hormônios feromonados?
    Ou seja, a própria proposta da religião cristã é o endeusamento do estupro, o sacramento do estuprador!
    Deixo apenas essa questão sobre a história da inseminação de Maria e suas dinâmicas que curiosamente na bíblia só tem algumas passagens e todas vagas, onde uma parenta tambémn “ungida” pelo tal deuz diz a ela que ela está abençoada, etc.
    É mais do que óbvio que a forma de destruir uma espécie é destruindo a fêmea, a matriz!
    E nada mais fácil para a destruição da matriz do que o endeuzamento do estuprador!
    Com essa jogada crística o estupro passou a ser tolerado.
    Pensem sobre isso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Karina Michelin

Posts relacionados