Pular para o conteúdo
Pesquisar
Close this search box.

Vacinas contra a Covid: quem está “em dia” com as vacinas de reforço tem mais chances de adoecer, segundo pesquisa da Cleveland Clinic

Karina Michelin

Karina Michelin

De acordo com um novo estudo, as pessoas que se mantiveram “atualizadas” com as vacinas COVID-19 têm maior probabilidade de serem infectadas.

Pesquisadores da Cleveland Clinic, em Ohio, descobriram que as pessoas vacinadas que receberam uma das vacinas bivalentes atualizadas tiveram um risco maior de contrair a infecção do que aquelas que não a receberam, um grupo que incluía pessoas vacinadas e não vacinadas.

O risco mais elevado manteve-se  mesmo após o ajuste de fatores como idade e a posição de trabalho.

Este estudo destaca as dificuldades de confiar na proteção oferecida por uma vacina quando sua eficácia diminui ao longo do tempo com o surgimento de novas variantes, que são antigenicamente muito diferentes daquelas usadas para desenvolver a vacina“, disse o Dr. Nabin Shrestha e outros pesquisadores.

A subvariante Omicron XBB tornou-se dominante nos EUA em janeiro. As vacinas bivalentes da Moderna e da Pfizer têm como alvo as cepas BA.4 e BA.5, bem como a cepa mais antiga de Wuhan.

O estudo, publicado no servidor medRxiv ( aqui ) em 12 de junho 2023, antes da revisão por pares, incluiu 48.344 funcionários da Cleveland Clinic, 47% dos quais tinham evidências de uma infecção anterior. Os funcionários foram incluídos se estivessem empregados no outono de 2022, quando as vacinas bivalentes se tornaram disponíveis, e ainda estivessem empregados quando a cepa XBB e suas linhagens se tornassem dominantes. O estudo foi realizado no período de 29 de janeiro de 2023 a 10 de maio de 2023. Foram excluídas as pessoas cuja idade e gênero não estavam disponíveis.

Ao analisar a eficácia da vacina com um gráfico de risco Simon-Makuch ( aqui ), os pesquisadores consideraram cada funcionário como “desatualizado“. Quando um trabalhador recebia uma dose bivalente, ele passava a ser considerado “atualizado“. Os funcionários deixavam de fazer parte do estudo se fossem demitidos. Durante o período do estudo, 1.475 pessoas, ou seja, 3% dos funcionários da clínica, foram infectados.

Estar “desatualizado” foi associado a um risco menor de infecção, com uma taxa de risco não ajustada de 0,78 e uma taxa de risco ajustada de 0,77. Uma taxa de risco menor que 1 significa um risco menor de infecção.

Os pesquisadores não forneceram estimativas sobre a eficácia da vacina porque não calcularam quantos funcionários infectados não foram vacinados, disse Shrestha ao Epoch Times por e-mail. A maioria dos funcionários, 87% para ser precisa, receberam pelo menos uma dose da vacina.

A Cleveland Clinic ofereceu testes e vacinas aos funcionários durante todo o período da pandemia de COVID-19. A instituição de saúde sem fins lucrativos começou a oferecer doses da vacina bivalente em 12 de setembro de 2022, logo após a liberação regulatória e a recomendação do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos EUA para quase todos os vacinados.

O CDC definiu aqueles que receberam todas as doses de vacina recomendadas como “atualizados”. A definição mudou várias vezes durante a pandemia. No começo era uma série primária. Um reforço monovalente foi adicionado posteriormente.

A partir de abril, estar “atualizadopara maiores de 5 anos significa ter recebido uma dose bivalente. Para crianças entre seis meses e quatro anos, isso significa ter recebido duas doses da vacina Moderna ou três doses da vacina Pfizer. A atualização mais recente ocorreu quando as autoridades substituíram as vacinas mais antigas por bivalentes, que antes estavam disponíveis apenas como reforços.

Os pesquisadores da Cleveland Clinic queriam verificar se as pessoas que se enquadravam na atual definição de “atualizadas” estavam mais protegidas do que aquelas que não estavam, dada a falta de dados sobre vacinas bivalentes, que foram autorizadas sem dados de testes clínicos, e até o momento eles não têm estimativas sobre a eficácia do ensaio clínico. Anteriormente, os pesquisadores descobriram que quanto mais doses você recebe, maior a probabilidade de ser infectado. ( aqui )

O fato de estar “atualizado” não significa melhor proteção, decorre do fato de que a bivalente não é eficaz contra linhagens XBB, disseram os pesquisadores. A outra razão, segundo os pesquisadores, é que o CDC não reconhece formalmente em suas orientações de vacinação a proteção conferida por uma infecção anterior, conhecida como imunidade natural.

Um ponto-chave é que, algumas pessoas não “atualizadas” foram infectadas com subvariantes Omicron BA.4, BA.5 ou BQ, o que ajudou a dar-lhes uma melhor proteção contra o XBB, disseram os pesquisadores.

Sabe-se agora que a infecção por SARS-CoV-2 fornece proteção mais robusta do que a vacinação”, disseram os pesquisadores, citando três estudos, incluindo um que eles conduziram. “Portanto, não é surpreendente que não estar ‘atualizado’, conforme definido pelo CDC, tenha sido associado a um risco maior de infecção anterior da linhagem BA.4/BA.5 ou BQ e, portanto, a um risco menor de COVID -19, no que diz respeito a ser ‘atualizados’, enquanto as linhagens XBB eram dominantes”.

Gostou do conteúdo? Compartilhe:

3 comentários em “Vacinas contra a Covid: quem está “em dia” com as vacinas de reforço tem mais chances de adoecer, segundo pesquisa da Cleveland Clinic”

  1. Caros, o que acho pertinente nos atinarmos é que não existem vírus!
    Existem resíduos celuláres de apoptoses, a morte celular natural, e esses resíduos encapsulam naturalmente pois é assim que acontece quando termos macromoléculas com zilhares de ligações possíveis.
    Isso é igual aquelas bolinhas de imã, elas irão se conectar de qualquer forma pois é isso que fazem!
    A diferrença de potencial elétrico determina a forma dos fragmentos, e evidentemente em cada local do corpo as conexões serão de acordo com as flutuaões eletromagnéticas usuais.
    Os genes encapsulados seguem a mesma toada!
    Observo mais, essas VACINAS SÃO SIM VÍRUS EM SUAS PROPOSTAS!
    As tais proteinas spikes SÃO VÍRUS!!!
    Se não entenderam, vamos lá:
    Como se formam os exossomos, os vulgos vírus?
    Se formam por diferença de potencial entre seus engates de ligações moleculares!
    Ou seja, se tenho uma molécula que entrega um oxig~enio na ponta, evidentemente ele terá uma ligação disponível, pois a outra o liga à molecula, e essa disponível poderá ter algumas possibilidades, permutativas ou doadoras!
    É assim que se forma TUDO, o próprio ar que respiramos captura o oxigênio com a molécula de ferro disponível na hemoglobina, e ela que faz o papel de ímã para segurar o oxigênio, e assim no processo de respiração tomamos o oxigênio, mas temos que entregar algo em troca ou esse oxig~enio será tomado de volta ou será substituído por algum outro elemento do corpo para completar a molécula instável gerada pela subtração do oxig~enio.
    Tudo isso acontece eletromagneticamente, e TUDO gira em torno das interações eletromagnéticas!
    O ritmo circadiano ocorre dependente das interações eletromagnéticas mais sutis sem troca elementar ou molecular, quando se negocia só eletrons livres.
    Tudo só acontece por conta das interações eletromagnéticas e essas só ocorrem em função das diferenças de potencial, FREQUENCIAS e HARMÔNICAS!
    Tudo é eletromagnetismo, vibração e frequência!
    Essas vacinas enfiando frequencias diferentes nos corpos gera mutação, e essas se evidenciam em sequelas mil!
    Qualquer proteina é também um “vírus” pois também tem complexidade estrutural para fazer negociações em suas terminações/ligações.
    Assim, a tal proteina spike é VÍRUS raiz, pois realmente destrói o corpo, ela se liga onde existe terminação complementar!
    Resumo da ópera, os vulgos vírus, antes inexistentes, só agora estão realmente surgindo, e TODOS por engenharia gênica!!!
    O que antes não existia, agora está existindo, e tudo arquitetado pela agenda imunda desses lixos que todos entregam suas bundas para serem limpas!!!
    Raciocinar é tão fácil, mas curiosamente percebo que poucos, muito poucos, têm essa capacidade que é em tese a causa mater da condição humana!!!
    É evidente que o que nasce hoje em dia não é humano, até porque sequer sabem o que vem a ser raciocínio!
    Chegamos ao paroxismo degenerativo, ao ponto de ser entendimento coletivo que buraco de merda é órgão sexual!
    E se buraco de merda é órgão sexual, evidentemente o que “nasce” dele é também umano como todos os que entendem que buraco de merda é órgão sexual!
    Estamos no fim, só o que nasce são legião, abominações geradas pela desseletividade sexual, e essas abominações terão que ser exterminadas ou exterminarão (já estão exterminando, tanto é que viados/travecas/estupradores infantis se focam nas crianças) nossa espécie.
    Muitos terão que exterminar a prole e não ofarão.
    Como já lembrei aqui, o jc disse que ele vinha para a guerra e não a paz, e que pais matarão filhotes, irmãos matarão irmãos, etc.
    As vacinas spikes são só os genes que matam humanos e trazem legião para o i-mundo!
    Quem tomou isso não é mais humano!
    Conseguem agora entender o real demonismo por trás de tudo isso?
    Estamos em minoria, e essa minoria tem muito poucos dotados da faculdade raciocinativa, cognitiva!
    Lembrando que em tese foi essa faculdade humana que fez o humano, é evidente que muitos humanos já não são tão humanos assim!
    Quando nasci, o QI médio era na faixa dos 110 e 100, com meus sete anos, esse índice tinha caído para 105 e 95, e hoje é 85!!
    Será tão difícil entendermos que a filhotada gerada é lixo e deverá ser deletada?
    Será que ninguém percebe o gap perigoso que temos entre as gerações?
    Esses lixos mileniais e geração z e lixeiras consequentes NÃO TÊM CAPACIDADE DE GERAR HUMANOS!!!
    Ou compraamos a guerra e fazemos as limpa ou a espécie humana ACABOU!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Karina Michelin

Posts relacionados