Pular para o conteúdo
Pesquisar
Close this search box.

“Danos no cérebro e no DNA”.Os últimos estudos após as injeções anti-covid : “O que acontece no corpo”. 

Karina Michelin

Karina Michelin

Iatrogenia: É uma palavra que indica um dano decorrente da administração de um procedimento médico, consiste em um estado de doença, efeitos adversos ou alterações patológicas.

A “vacina” contra a Covid é, na verdade, um ato médico administrado à pessoas saudáveis. E tem causado efeitos adversos muito sérios, até mesmo a morte, em muitas pessoas. Mas por que então havia o risco de infligir danos para evitar uma doença realmente curável e que, se devidamente tratada, teria uma taxa de mortalidade baixíssima?

A Dra.Silvana De Mari ( cassada pela Ordem de médicos italiana) deu uma resposta atualizada à pergunta com um artigo no jornal italiano LaVerità ( aqui ), em que cita os últimos estudos sobre os danos causados ​​ao cérebro e ao DNA pela vacina anti-Covid. 

Em nosso organismo existem pontos particularmente preciosos: o DNA e o cérebro. No momento em que nosso DNA e nosso cérebro sofrem modificações após a administração de uma droga, estamos no campo de grave delito ” – escreve De Mari.

E aqui mencionamos outra palavra fundamental: Genotoxicidade. Ou seja, a capacidade de modificar o DNA. De Mari escreve novamente: “Na folha de dados técnicos da Pfizer afirma-se que os efeitos sobre a genotoxicidade e a carcinogenicidade não são conhecidos, mas “acredita-se” que os componentes da vacina não têm qualquer potencial genotóxico“.

Acredita-se com base no que, visto que nenhum estudo foi feito? “Na ficha técnica do medicamento Moderna está até escrito que ele tem um potencial de baixa genotoxicidade: baixa genotoxicidade e nenhuma genotoxicidade”.

Há um estudo sueco, publicado em fevereiro de 2022, que destacou sem sombra de dúvida como o RNA mensageiro contido no soro da Pfizer entra nas células do fígado humano para ser transcrito por uma polimerase reversa no DNA. Traduzido?

O DNA humano é modificado e continuará por toda a eternidade, ou melhor, até a morte do paciente, a fabricar a proteína Spike, que é tóxica”, afirma De Mari. E mais: entre os componentes das “vacinas” anti-Covid na lista de excipientes, há 3 elementos de preocupação certa: ALC-0315, ALC-0159 e DSPCALC109. De fato, a EMA (Agência Europeia de Medicamentos) concedeu permissão para usá-los, embora com potencial genotóxico e carcinogênico porque os riscos são leves abaixo de 2 doses. Pena que muitas pessoas receberam mais de 2 doses, não é mesmo?

Ainda mais: a pesquisadora Colleen Huber, assim como muitas outros, escreveu em seu Substack que a vacina Covid é capaz de superar a barreira hematoencefálica e, portanto, entrar no cérebro ( aqui ). Com que efeitos? Uma ação altamente inflamatória.

Muitas dessas lesões são fatais, como a trombose do seio venoso cerebral, que bloqueia um vaso sanguíneo no cérebro e impede a circulação até mesmo para os vasos menores que se ramificam dele, causando danos ao tecido cerebral, como ocorre em um acidente vascular cerebral. 

De Mari conclui citando Seneff e outros colegas que também descrevem distúrbios neurocognitivos após a vacinação contra a Covid, porque a proteína Spike que é produzida pelas células se acumula e pode causar neuroinflamação e também se dobrar em placas amilóides – podendo aumentar os sintomas de Alzheimer. Abramczyk e outros demonstraram in vitro o dano às mitocôndrias expostas ao mRNA da “vacina” Covid, com diminuição da produção de Atp de que as células precisam para produzir energia, caso contrário ficamos mais fracos e vulneráveis a doenças, inclusive o câncer.

A lesão neuronal mais facilmente detectável, graças à ressonância magnética, é a perda da mielina, a bainha que envolve a extensão de cada neurônio e conduz impulsos nervosos. A esclerose múltipla é uma manifestação comum de desmielinização e está aumentando. Casos de agravamento de esclerose múltipla pré-existente ou latente, ou seu novo aparecimento, foram relatados após a vacinação. Outras doenças desmielinizantes foram relatadas como a síndrome de Guillan Barré, uma doença autoimune na qual o sistema imunológico ataca o sistema nervoso, causando fraqueza até paralisia.

Um estudo da revista The Lancet relata que a paralisia do nervo facial, ou paralisia de Bell, foi observada 3,5 a 7 vezes mais na população que recebeu a vacina Covid do que nos não vacinados. Encefalopatias, encefalites, crises epilépticas e exacerbação de crises em indivíduos já afetados também foram relatadas.

Em 2021, ano em que as vacinações contra a Covid atingiram o pico, a medicina reconheceu danos funcionais como perda de memória, afasia, déficits motores e sensoriais, fraqueza muscular e tremores, dores de cabeça devastadoras e incapacitantes. Noutros casos verificou-se agravamento de patologia neurológica pré-existente, como Parkinson, e alterações neurológicas funcionais, mesmo em jovens.

Guardei os estudos que mencionei neste artigo porque eles estão desaparecendo da web. Minha pergunta é: os autores desses estudos são todos canalhas e negacionistas?

Minha pergunta é: A ministra da saúde, Nizia Trindade tem conhecimento de que os medicamentos que eles chamam de “vacinas” anti-Covid são declarados pela literatura como genotóxicos, cancerígenos e capazes de causar trombose, demência, cânceres, doenças desmielinizantes e sintomas como Alzheimer e paralisia? 

Eles estão injetando em crianças, adolescentes e mulheres grávidas drogas que modificam o DNA e atravessam a barreira hematoencefálica. A doença com menos de quarenta anos tem uma mortalidade muito baixa. A eficácia das chamadas vacinas é muito baixa. As próprias empresas farmacêuticas relatam uma eficácia relativa de 95% ( uma falácia). O que importa, é a eficácia absoluta que se obtém multiplicando a eficácia relativa pela incidência da doença: o número que temos é 0,7. 

Até quando irá continuar o genocídio ? 

Gostou do conteúdo? Compartilhe:

6 comentários em ““Danos no cérebro e no DNA”.Os últimos estudos após as injeções anti-covid : “O que acontece no corpo”. ”

  1. O representante máximo do desejo de aniquilar as sociedades humanas – George Soros, por frustração ou pestilência mesmo -, juntamente com Bill Gates, e o maior cartel de drogas do mundo, as big pharmas, que hoje controlam a OMS, conseguirão o seu intento com apoio de nazi-fascistas como Ursula von der Leyen.

  2. Minha esposa,foi detectada,a princípio com ALZHEIMER precoce,mas segundo os médicos do hospital universitário São João no Porto PT, que estão estudando o seu caso , chegaram a conclusão de que não é Alzheimer, eles não sabem exatamente o que é, pois nunca viram algo parecido.
    Ela vai passar por uma Ressonância Magnética, para tentarem detectar,o que aconteceu no seu cérebro.
    Eduardo Ferreira de Moura, Porto, Portugal.

  3. Me pergunto se essa tal vacina pode furar a barreira hematoencefálica, por que maldita razão os lixos mérdicos enfiavam um cotonete gigante nas ventas da macacada para lacerar e coletar material, sendo que ali onde vai existe exatamente uma barreira hematoencefálica, babando de neurônios sensores olfativos que já despejam no cérebro seus dados sensoriais?!
    A própria proposta do método de “imunização” já tipifica uma intervenção gene´tica, pois a meta é fazer os genes adquirirem outras prerrogativas que não as originais em consonância com a biofisiologia!
    Só que essa proposta proposta foi inicialmente emplacada através de terapias de doenças autoimune!
    Só que doenças autoimune não são defeitos no corpo, são defeitos de carater, de espírito!
    Não há como evitar o ataque do corpo a si mesmo, quando já viramos abominações!
    No que viramos abominações, ficamos possuidos, nessa hora nosso corpo reconhece em nós um alien, um invazor e age de forma absolutamente correrta, busca nos matar pois sabe que o que está manifesto em nós não presta!!!
    Ou seja, os vermes mérdicos (vermerdicos) defendem a abominação de todas as formas!
    Acreditar que estupro ovular gera humanos é completamente pesadelesco!!
    Como é possível que um ato absurdamente intimista envolvendo o máximo das energias do casal envolvido seja desconsiderado na concepção!!
    Pô, o que faz nascer ser humano, com espírito e tudo, é a energia esconjurante de ambos geradores doando energia e INTENTO, de forma que a criatura a ser gerada seja HUMANA e cúmplicidade entre ambos geradores naquele momento.
    A genética é apenas um diapasão com as “cordas” afinadas em determinadas notas, cromossomos não são como somos!
    Tanto estou exato que quem determina a nós é nosso fenótipo e não o genótipo!
    Entendido isso, essas vacinas são ataques contra nosso genótipo para desintegrar o fenótipo!
    A meta é a despersonalização, a POSSESSÃO!!!
    Seres teleguiados e controláveis, os tais humanos hackeaveis que o viadão “arrombado” pelo schwab (foi o próprio harari que assumiu em uma entrevista) advoga como futuro imediato!
    O primeiro passo já foi dado, todos os vaticinados em diferentes graus já estão sendo teleguiados ou estão morrendo de tromboses e outras ziquiziras, TODAS autoimunes!!!
    O pior ainda está por vir, que são as mutações advindas e seus porquês!!!
    Walking deads é novela de revista sabrina e caricia diante da realidade que se descortina aos humanos que nunca entenderam que haviam umanos entre eles, e se misturar com tais abominações era a primeira cartada de transgenização!!!
    Agora, é tarde, pois a transgenia já está em todos, não só em travecas e outras abominações, os vulgos filhotes do estupro de óvulo e anticoncepcionais, os filhos da DESSELETIVIDADE!!
    Aos que não se submeteram sugiro o Stay Tight, porque o pior ainda está por vir!

  4. E esses são só os efeito colaterais, que já são terríveis. Mais o resultado principal que eles buscam ainda é pior do que a morte, que é o hackeamento do corpo humano e o controle total da mente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Karina Michelin

Posts relacionados