Pular para o conteúdo

Os fabricantes de nanopartículas lipídicas das vacinas de mRNA confirmam: eram apenas experimentais e não destinadas a humanos.

Karina Michelin

Karina Michelin

As nanopartículas lipídicas (LNP’s) são responsáveis pelos graves efeitos colaterais da vacina e pelas inúmeras mortes? Como analisar o papel do mRNA? A subnotificação sistêmica desses efeitos colaterais e mortes está obscurecendo nossas cabeças!

O doutor, pesquisador e químico alemão Bruno Panzner, prestou consultoria científica a um dos principais fabricantes de vacinas por 20 anos (desenvolvimento de medicamentos, produção, aprovação e segurança de medicamentos) e publicou um artigo no qual compartilho com os meus leitores. Acho importante esta publicação para que as pessoas possam ter elementos para formar sua própria opinião.

ARTIGO NA ÍNTEGRA DR BRUNO PANZNER:

O desenvolvimento de medicamentos é um processo complexo. A droga deve ser eficaz contra uma doença específica, deve aliviá-la ou até mesmo curá-la. Para isso, são desenvolvidos ingredientes ativos e seu modo de ação é determinado em extensos testes de laboratório. Na fase seguinte, as propriedades farmacológicas e toxicológicas são examinadas para avaliar a segurança. Se a substância ativa puder ser classificada como segura em uma determinada área terapêutica, é tomada uma decisão sobre qual forma farmacêutica é necessária: comprimido, cápsula, spray ou vacina.

Para a produção de uma forma farmacêutica, você também precisa de excipientes, que geralmente são conhecidos. Eles geralmente são descritos em uma farmacopeia ou livro de medicamentos. Caso contrário, devem ser apresentados estudos farmacológicos e toxicológicos que demonstrem a inocuidade e segurança da substância. Isso é exigido nas diretrizes européias para o desenvolvimento de um medicamento. “Orientações sobre a avaliação de risco formalizada para determinar as boas práticas de fabricação apropriadas para excipientes de medicamentos para uso humano.”

No caso da produção de vacinas de mRNA, no entanto, pode-se referir uma exceção a essa regra, pois o ingrediente ativo, o mRNA, é instável. A exceção afirma:

§ 1.2. Essas diretrizes não abrangem substâncias adicionadas para estabilizar substâncias ativas que não podem existir por conta própria. (Este guia não se aplica a substâncias adicionadas para estabilizar substâncias ativas que não podem existir por conta própria.)

As nanopartículas lipídicas (LNPs) utilizadas na produção de vacinas de mRNA são novas no desenvolvimento de vacinas e há poucos dados de segurança para esta classe de substâncias. No entanto, eles são necessários para estabilizar o mRNA e transportá-lo para seu local de ação. Os LNPs utilizados, AL-0159 e Al-0315, são aminas terciárias que estão disponíveis em vários fabricantes em todo o mundo. Durante minha pesquisa sobre dados de segurança, recebi a declaração de todos os fabricantes de que a produção ocorre de acordo com as condições GMP, mas que as substâncias não se destinam ao uso em humanos. Eles são destinados apenas para fins experimentais.

É o que dizem os fabricantes dos componentes da vacina

Um fabricante, Echelon Biosciences Inc., só respondeu depois que eu ameacei testes toxicológicos na Alemanha. O “vice-presidente de produção” deste fabricante americano tentou me explicar que ambas as substâncias estavam disponíveis apenas para pesquisas experimentais. Assim como os outros fabricantes – foi muito importante para ele me informar que nenhum fabricante de vacinas como a BioNTEc Pfizer foi fornecido. (Dr. Bruno deixa claro que este E-mail está disponível)

De onde vem esse medo, que você literalmente pode sentir nas respostas de todos os fabricantes que entrei em contato. Se essas substâncias fossem inofensivas, as pessoas prefeririam se gabar de fornecê-las ao fabricante ou aos fabricantes de vacinas. No entanto, os fabricantes parecem estar cientes de que essas substâncias não são tão inofensivas quanto parecem. Eles também parecem temer que serão responsabilizados conjuntamente, sabendo que seus produtos estão sendo usados em massa para uso humano.

Um estudo da Thomas Jefferson University (aqui) indica o quão perigosos são esses LNPs. LNPs foram administrados em camundongos por via intradérmica, intramuscular e nasal e os tecidos foram examinados após 24 horas. Após a aplicação intramuscular e intradérmica, ocorreram reações inflamatórias significativas no tecido circundante. Após a aplicação intranasal, houve alterações inflamatórias significativas no tecido pulmonar e os animais morreram.

Avisos de perigo

Um artigo em Circulação ( aqui ) também dá indicações claras de perigos potenciais. 566 pacientes foram acompanhados por um período de 8 anos (começou bem antes da pandemia, veja apêndice). Após a vacinação com mRNA, foi registrado aumento de biomarcadores proteicos que indicam processos inflamatórios na maioria desses pacientes. Os autores concluem que a vacinação com mRNA causa inflamação do endotélio, aumenta drasticamente a infiltração de células T no miocárdio e pode explicar um risco aumentado de trombose, desenvolvimento de cardiomiopatia e outros eventos vasculares após a vacinação.

Com base nesses poucos resultados do estudo, as vacinas de mRNA devem ser criticamente questionadas até que se prove o contrário .Não se pode somente argumentar sobre as doses que foram aplicadas milhões de vezes e ignorar o risco potencial da vacinação. Mais e mais pacientes estão relatando danos causados pela vacina. Infelizmente, eles não são levados a sério, assim como os médicos que se atrevem a relatar os efeitos colaterais das vacinas.

Resultados dos patologistas

Os resultados dos testes do Prof. Arne Burkhard, Pathology Reutlingen ( aqui ), também indicam graves danos na vacinação. O patologista experiente encontra alterações inflamatórias em uma grande variedade de tecidos e órgãos, como coração (miocardite), pulmões, cérebro, fígado e nos vasos de pessoas que morreram em conexão temporal com a vacinação. O Prof. Schirmacher, patologista, Heidelberg University Hospital também aponta que as vacinas com vacinas de mRNA da Moderna e Biontec podem levar à inflamação do músculo cardíaco com um resultado fatal ( aqui ). Ele, assim como o Prof. Burkhard, continua dizendo que muitas mortes por vacinas não são detectadas porque a maioria dos pacientes morre em casa e geralmente não há culpa de terceiros. Portanto, é necessário realizar mais autópsias para avaliar melhor os riscos.

A vacina de mRNA, que é administrada por via intramuscular, não permanecerá apenas no local da injeção. Ela se espalhará naturalmente por todo o corpo através da corrente sanguínea. A técnica de vacinação também desempenha um importante papel aqui. Segundo a OMS, a aspiração antes da vacinação deveria ter sido eliminada desde 2015. Essa indicação foi aceita de forma acrítica e comunicada como correta. Com esta técnica de vacinação, no entanto, o risco de distribuição pela corrente sanguínea é significativamente maior do que com a técnica de aspiração usual. Portanto, os LNPs corminaty dizem ter uma meia-vida de 20 a 30 dias. Isso é suficiente para desencadear ou intensificar reações inflamatórias em vários lugares do corpo, mesmo depois de muito tempo. O potencial de risco da substância ativa real, o próprio MRNA, ainda não foi levado em conta.

Após uma análise interna de dados ( aqui ) , a empresa alemã de seguro de saúde (BKK ProVita) assumiu que o Instituto Paul Ehrlich (PEI) está significativamente sub-notificando casos suspeitos de efeitos colaterais de vacinaçãoAndreas Schoefbeck, foi demitido do conselho de administração desta companhia de seguros de saúde depois de 21 anos no cargo, ele notificou que na população Alemã, provavelmente 2,5 a 3 milhões de pessoas estavam em tratamento médico devido aos efeitos colaterais da vacinação após a campanha de vacinação contra o Covid-19. Esta é a primeira vez que dados de uma companhia de seguros de saúde são publicados, o que indica que significativamente mais pacientes são afetados pelos efeitos colaterais da vacinação do que é admitido oficialmente.

Cientistas sobre a subnotificação de efeitos colaterais da vacina

Outros cientistas estão lentamente começando a ousar abordar abertamente essa questão de subnotificação. Harald Matthes, diretor médico do hospital comunitário Havelhöhe e professor do Instituto de Medicina Social, Epidemiologia e Economia da Saúde da Charité Berlin, também relata que o Instituto Paul Ehrlich (PEI) subnotificou significativamente os efeitos colaterais das vacinas. Com base em seu estudo de 10.000 pacientes, ele assume que o IPE subnotifica pelo menos 70% dos casos (7).

Provavelmente veremos um quadro semelhante no número de mortes relacionadas à vacinação contra o Covid-19. Aqui, também, deve-se supor que o número de mortes é significativamente subnotificado. Se as pessoas morrem repentinamente em conexão com a vacinação ou mesmo vários meses após a vacinação, isso muitas vezes não é observado em conexão com a vacinação e, portanto, não é relatado. Esses falecidos não são autopsiados, uma vez que se supõe geralmente uma morte natural no ambiente domiciliar. A insuficiência cardiovascular aguda geralmente é registrada no atestado de óbito como a causa da morte“. Posso confirmar isso pelos meus muitos anos de trabalho médico.

Mortes temporariamente relacionadas à vacinação

O Prof. Schirmacher, assim como o Prof. Burkhard, exigem que, os cadáveres de pessoas que morrem em conexão com a vacinação também sejam examinados. Eles alertam para um alto número de mortes não relatadas por vacinas.

Isso é contestado pelo PEI e também pelo STIKO, com referência à obrigação de os médicos relatarem sob a Lei de Proteção à Infecção. Presume-se que todos os casos serão relatados. Aparentemente, não há conexão com a realidade.

Os cientistas que tentam trazer uma certa objetividade a essas observações sérias são ridicularizados como teóricos da conspiração. As pessoas que são céticas em relação à vacinação porque nem todas as perguntas foram respondidas são chamadas de opositores da vacinação. A pandemia é chamada de pandemia dos não vacinados (v. Hirschhausen, Medien Clown) ou a tirania dos não vacinados (Montgommery, Presidente Médico Mundial, o que quer que isso signifique). São divagações populistas e sem sentido de contemporâneos que não sabem do que estão falando. Mas ambos são professores honorários, então não se habilitam no processo normal de habilitação, como o Sr. Lauterbach. Por assim dizer, um professor em desuso, mas não um cientista! E bem representado na mídia.

Devemos fazer o máximo para garantir que os cientistas que trabalham com os riscos de uma vacina ainda inexplorada sejam levados a sério. Sob nenhuma circunstância eles devem ser ameaçados e ter seus fundos de pesquisas cortados. Um patrocínio da ciência não deve ser aceito. Qualquer um que aceite isso e apoie o sistema apenas para garantir fundos para pesquisa é culpado pelo sofrimento e morte de muitas pessoas. Os políticos devem dizer adeus aos pseudocientistas e palhaços da mídia, e deixar que os críticos também opinem. A ciência vive do discurso e não da ditadura.

Gostou do conteúdo? Compartilhe:

10 comentários em “Os fabricantes de nanopartículas lipídicas das vacinas de mRNA confirmam: eram apenas experimentais e não destinadas a humanos.”

    1. Um absurdo sermos coagidos a receber vacinas experimentais!!
      Apesar dos alertas médicos, continuam a vacinar a população. Algo tem que ser feito para parar este genocídio!
      Ótima matéria!Muito esclarecedora.Obrigada por trazer à público!

    2. Roberto Domingues Pinto

      Quem tomou ira sofrer os efeitos nocivos desta vacina.
      O problema é qual o caminho para amenizar. Tera tratamento e cura.
      Aguardo retorno

  1. Algo tem que ser feito. Mas tem que ser feito mesmo!!! Enquanto isso não acontecer centenas de milhares de pessoas continuarão vítimas desse genocídio. Isso precisa parar.

  2. Só existe uma forma de parar essa agenda, é o povo na frente dos quarteis declarando guerra contra o estado, exigindo a absoluta liberdade de porte de armas, a dissolução do estado com pena capital para todos os envolvidos na agenda plandêmica, sem possibilidade de volta atrás.
    E mais, o cidadão tomando vergonha na cara e entendendo que a saude dele é responsabilidade dele e não de lixos mérdicos, remérdios e farmáfias, pois quem deu poder para esses lixos foi o POVO, povo safado hedonista e irresponsável faz a cagada e delega aos outros a obrigação de limpar suas bundas, e pior, achando que vão limpar em vez de dominar!
    Não culpemos as farmáfias, os dejetos agentes públicos, as fossas judiciárias, et caterva, pois eles só emplacam porque o povo NÃO PRESTA!
    Povo é histérico, hipocondríaco, e tanto é que t~em seus armarios de banheiro lotado de remérdios, tomam viagra porque são broxas, tomam anticoncepcional porque não selecionam macho, fazem viados e travecas também por falta de seletividade!
    Culpar os que se beneficiam da degeneração popular é cínico, pois a degeneração é causa da população, da estupidez, e sobretudo da CORRUPÇÃO!
    Ou alguém tem duvida que são corruptos todos os que pagam planos de saúde em vez de preservarem seus equipamentos?
    O que acontece é sempre culpa do povo cafajeste!
    Quem assiste novela, bbb, programa dominical, e toda sorte de imundície de netflix merece é se phoder, e isso está acontecendo, pois estamos no apocalipse, que significa REVELAÇÃO, ou seja, está sendo revelado que só emplaca o que não presta quando o povo não presta, e quem não está entendendo, já está em lockdowm mental faz muito tempo!
    Pedir para os outros pararem o que está acontecendo é o mesmo que pedir para os outros limparem vossas bundas.
    O que falta é VERGONHA NA CARA E RESPONSABILIDADE!

      1. Caro Kleber, parabéns a você que pelo comentário entende a situação de forma epistemológica e não pontual!
        Façamos eco, pois o que está vindo aí é absurdamente pior do que já está!
        Obrigado pelo seu tempo!

      1. Caro Moura, é, realmente minha forma de escrever é um tanto aloprada, mas se eu freiar e pensar muito em consequencias não escrevo!
        Até porque não são abundantes os pensantes que entendem o que coloco, e é um saco ler manifestação de imbecilóides que eventualmente aparecem!
        Mas me agrada sobremaneira manifestações como a sua, a própria “boss” do blog mostra ter uma qualidade acima da média, visto que como vc bem frisou, minha forma de escrever é um tanto aloprada! 😀
        Agradeço ao seu tempo e ao espaço que a Karine me permite!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *