IMUNIDADE NATURAL: Cientistas identificam super imunidade natural contra o SARS-CoV-2 e mais 23 variantes.

Karina Michelin

Karina Michelin

Isolamento e caracterização de anticorpos de doadores convalescentes que neutralizam com eficácia os VOCs SARS-CoV-2 emergentes. Os anticorpos isolados de doadores infectados com vírus ancestrais SARS-CoV-2 mostraram neutralização ultrapotente de VOCs emergentes. Os dois anticorpos mais potentes compartilharam o uso do gene IGHV1-58 e direcionaram o RBD com contato mínimo para pontos de acesso mutacionais de VOC. Coquetéis de anticorpos com modos de ligação complementares suprimiram o escape de anticorpos.

Um recente estudo publicado na revista SCIENCE dia 13 de agosto, trouxe mais uma vez, evidências científicas que nossa principal defesa contra a pandemia do COVID-19 é neutralizar anticorpos contra o vírus SARS-COV-2.

Uma equipe de cientistas internacionais identificou recentemente anticorpos ultra potentes  no sangue de doadores convalescentes  contra a síndrome respiratória aguda grave ( Sars-coV-2). 

Esses anticorpos são capazes de neutralizar uma ampla gama de variantes ( 23 já identificadas), mesmo em concentrações sub-nanomolares. Além disso, as combinações destes anticorpos mostraram no estudo in vitro, a redução de risco de gerar mutações. 

link da publicação -> https://www.science.org/doi/10.1126/science.abh1766

COINCIDÊNCIA?

Israel: Sucesso com a droga feita de anticorpos

No mesmo dia que foi publicado o estudo na revista Science (13 de agosto), Israel publicava os excelentes resultados de uma droga que, por coincidência, é baseada no plasma auto-imune. 

Um novo medicamento desenvolvido em Israel conseguiu curar pacientes infectados com Covid em 5 dias– este era o título que traziam os jornais no dia 13 de agosto.

Cerca de 93% dos 90 internados com coronavírus em diferentes hospitais na Grécia foram tratados com o medicamento criado por uma equipe do Sourasky Medical Center, em Tel Aviv, os pacientes tiveram alta em cinco dias ou menos.

O estudo de Fase II confirmou os resultados da Fase I conduzido em Israel, onde 29 de 30 pacientes se recuperaram em poucos dias.

LIGANDO OS FATOS:

O médico italiano Giuseppe de Donno, ex- chefe de pneumologia do hospital Carlo Poma de Mantova, se suicidou no dia 5 de julho. Ele foi o primeiro a começar a tratar Covid, já no inicio da pandemia com transfusões de plasma hiperimune, o seu tratamento salvou mais de 58 pacientes em estado terminal dentro do hospital onde trabalhava. Seu tratamento foi motivo de polêmica no país e sua batalha acabou, quando foi encontrado morto em sua casa, depois de tantas injustiças vividas.  

Giuseppe De Donno, morre aos 54 anos o médico que começou a cura anti-covid com plasma hiperimune

De Donno foi ridicularizado, perseguido e estampava os sites de noticiais falsas criadas pelos fact-checkers. Era considerado um médico charlatão, e seu tratamento foi classificado inúmeras vezes como fake news e enganoso

No dia 14 de maio foi publicado na revista The Lancet uma análise intitulada “Plasma convalescente em pacientes internados no hospital com COVID-19 (RECUPERAÇÃO): um ensaio de plataforma aberto, controlado e randomizado”.

Link -> https://www.thelancet.com/article/S0140-6736(21)00897-7/fulltext

Qual foi o seu veredicto?

A fonte informava que o tratamento com plasma hiperimune, aplicado aos casos de hospitalização por COVID-19, não melhorou a sobrevida ou outros desfechos clínicos.

Mais um daqueles estudos tendenciosos, feito sob encomenda para descreditar médico, tratamento e beneficiar a indústria farmacêutica.

Um mês depois da morte do médico Giuseppe De Donno, mais evidências científicas daquilo que ele sempre soube desde o inicio, vêm a tona. A imunidade natural desde sempre foi a melhor arma, ele morreu com esta convicção.

Mas, como o seu protocolo custava menos de 80 euros e sem patente, decidiram assassinar sua reputação e lucrar ainda mais. As evidências estão aí, uma pena que De Donno já não está.

Gostou do conteúdo? Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

11 comentários em “IMUNIDADE NATURAL: Cientistas identificam super imunidade natural contra o SARS-CoV-2 e mais 23 variantes.”

  1. Daqui 6 dias volta meu perfil do Facebook e vou b9mbardear com essas informações.
    O Instagram excluiu minha conta com 11 mil fotos.
    Obrigado pelas matérias.
    Sacanagem da Folha de SP hein.

  2. Eu tomei a primeira dose da vacina e não sentir nada bem, tive reação como se eu estivesse de covid.. más me disseram que era normal..
    Agora tomei a segunda dose e não estou passando bem, febre falta de ar,perda de apetite mal consigo tomar água corpo cansado , vontade de ficar deitada, fiz teste pra covid deu negativo eu não consigo entender porque tomar uma vacina que faz tanto mal!

    1. É incrível que com tanta informação sobre as sequelas dessas malditas vacinas, as pessoas seguem se vacinando, como se estivessem desafiando a morte ‍♀️
      Desejo que se recupere e que não tome a terceira, quarta, quinta ou quantas doses mais esses malditos inventarem. Ivermectina, hydroxycloroquina não mata.

  3. Contraí covid e fui curado graças a remédios simples e a ter começado o tratamento logo cedo. Não tomei vacina alguma e tenho sido fortemente pressionado, inclusive pela minha mulher, para isso. Na semana passada fiz um teste de imunidade: 94%. Questionei o médico que cuidou de mim qual o benefício da vacina para alguém com esse nível de imunidade. Ele ficou calado.

    1. Boa tarde Paulo na atual circunstâncias é proibido perguntar ou questionar qualquer coisa a respeito das vacinas para covid, o debate sério e coerente foi execrado e quando ” eles, os donos da razão que só veem a ciência” não tem argumentos eles se calam.

  4. Parabéns pela matéria esclarecedora,
    precisamos cada vez mais de profissionais que tenham compromisso com a verdade. Só lamento que a maioria da população não esteja observando os fatos e isso custará alto para todos humanidade .

  5. Parabéns pela matéria muito importante, mas quanto vacina já tomei às duas doses e não tive nenhuma reação assim como todas as pessoas da minha família, quem teve reação pode ser por alguma deficiência ou às vezes têm pessoas que só por ler uma bula do remédio tem todos os e feitos colaterais conheço algumas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *