França: Morre o prêmio Nobel Luc Montagnier

Karina Michelin

Karina Michelin

A França e o mundo perdem um grande homem

As últimas horas foram de incertezas, sobre a morte inesperada do virologista, descobrir do vírus da AIDS e prêmio Nobel Doutor Professor Luc Montagnier – mas infelizmente se confirmou.

O primeiro a dar a notícia foi o jornal francês France Soir, segundo o qual relatou que a morte teria ocorrido ontem, terça-feira 8 de fevereiro, em sua casa a Paris.

O diretor do jornal France Soir, Xavier Azalbert, através de uma sequência no twitter anuncia a morte do professor de 89 anos com a seguinte mensagem:

” Meus pensamentos vão para os entes queridos do professor Montaigner e sua família . A França perde um grande cavalheiro que deu seu último suspiro à ciência.”

Professor Montagnier foi um dos primeiros cientistas a colocar em xeque o vírus chinês, foi o primeiro a trazer evidências científicas sobre o vírus misterioso que virou o mundo de ponta cabeça, foi o primeiro que teve sua reputação completamente queimada pelo sistema – teve sua biografia manchada pelos fact checkers , suas declarações foram canceladas das redes sociais e foi ridicularizado pelo sistema. Mas mesmo assim, apesar de sua idade avançada não desistiu de lutar, nem mesmo por um minuto.

Luc Montagnier morreu de morte natural em sua casa, no dia 8 de fevereiro circundado pelos filhos e netos.

Nos deixa um soldado fiel da resistência, que entrará para a história.

Descanse em paz Monsieur Luc Montagnier

+ 1932-2022

Gostou do conteúdo? Compartilhe:

12 comentários em “França: Morre o prêmio Nobel Luc Montagnier”

    1. Nâo acredto em morte natural, para mim é mais um que incomodava a elite recentemente com seus comentários e teorias sobre a pandemia e o vírus chinês. Acredito que foi eliminado, ou teve sua morte “apressada”.

        1. Não é recente. Ele foi premiado em 2.008 pela descoberta do Vírus HIV. De lá pra cá, fez história pela competência e lisura profissional. Recentemente tornou-se mais conhecido devido a destacar-se no. Ensaio mundial com declarações advertindo desde o início da pandemia sobre a precocidade ao disporem estes “imunizante” à população mundial sob os riscos que ele sabia bem quais viriam a ser.

      1. Silvânia de Cassia Melo Junqueira

        Esse sistema é perigoso , eu também não creio nessa de morte natural ,diante de muitas queima de arquivo, é muito mistério essa morte .

      2. Esse cara é o picareta que junto com o gallo alegaram ter descoberto o vírus da aids, entretanto até hoje NUNCA esse dito vírus deu as caras!!
        Vírus não passam de fragmento proteico, cristalino e por isso muito estável, que encapsularam um fragmento genético.
        Para entender basta observarmos o processo de apoptose, onde a célula já velha e claudicante MURCHA e desintegra se perdendo no líquido interstícial, diferente da necrose, onde a célula morre por degeneração e não velhice! Nesse caso os resíduos são deletérios, são como pus, e por isso se assimilados é nocivo. Entretanto por serem fragmentos celulares são assimiláveis pelo corpo, e aí é o taL VÍRUS, uma espécie de septcemia em capsulas!
        Quando em algum acidente existe o rompimento do intestino, a sepse se instala, pois fezes se distribui pelas entranhas, o vírus é isso, é resíduo deletério que não foi eliminado e sim assimilado.
        Sugiro a todos o estudo sobre o entendimento que não existem doenças, existem doentes!
        Mas com papo de doença é possível emplacar mérdicos e remérdios e esses degeneram a sociedade garantindo a fácil subjugaçãO!
        o LIXO pasteur era QUÍMICO e não médico ou biólogo, e sempre foi agente de indústrias químicas, as futuras fármacos, as farmáfias!
        No leito de morte esse lixo admitiu que seu professor que havia advogado a favor da teoria do terreno em vez da microbiotia patogênica sempre esteve certo.
        Esse lixo montagnier nunca foi diferente do pasteur, tanto é que o verme fauci teve seu alçar na carreira com papo de epidemia de aids.
        Ninguem nunca se tocou que fecalopatas (quem se afeiçoa a buraco de fezes) são absurdamente degenerados e consequentemente são doentes de qualquer forma e tal doença é sistêmica, pois é afeto por excremento que é causa septcemica maior!
        É evidente que fecalopatas deveriam ser extintos por disfunção biológica, e a natureza é sábia, ou seja, mata o que não presta, mesmo que os semelhantes tentem manter tais monstruosidades vivas!
        A tal aids nada mais é do que DEGENERAÇÃO SISTÊMICA e mais nada, mas o lab que inventou o azt na época estava falido, e graças a esse “detergente” ficou rico da noite para o dia.
        Não, não é tudo mera coincidência.
        A degeneração SEMPRE foi fonte de lucro para o degenerador e fonte de prazer para o degenerado!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *