Pular para o conteúdo

Fim do jogo para Boris Johnson? O partido conservador inglês entra em crise

Karina Michelin

Karina Michelin

Crise e conspirações no partido conservador na Grã- Bretanha.

Estão sendo dias de fogo em Westminster e Downing Street, ontem ( 6 julho) aconteceram demissões em massa, uma após a outra. Os ministros do governo de Johnson começaram a renunciar, ao longo de horas o número de membros do governo que se demitiram do executivo foi de 53 ( aqui )- um fato que pode ser descrito como uma conspiração há muito planejada contra o primeiro-ministro britânico. 

Os principais ministros que pediram demissão foram: o ministro da Saúde, Sajid Javid, e o Chanceler do Tesouro, Rishi Sunak, que anunciaram suas renúncias passando para o lado dos opositores interno do governo do primeiro-ministro, acusando ​​Johnson de não ter mais a integridade moral e a capacidade de liderar o país.

Oficialmente, o motivo da crise é o “escândalo Pincher” envolvendo o deputado do partido conservador, Chris Pincher, o primeiro a renunciar foi acusado de assédio sexual por dois homens, depois de se embebedar em um clube exclusivo no centro de Londres em 29 de junho passado ( aqui ). Não é a primeira vez que o deputado conservador acaba na mira da opinião pública: já em 2017, Pincher foi acusado de assédio por um ex atleta olímpico há quase 20 anos, mas que veio à tona somente em 2017. Após a renúncia de Pincher, pelo menos seis outros casos surgiram na imprensa britânica e, em três circunstâncias, presume-se que o deputado conservador fez avanços indesejados a deputados do sexo masculino, inclusive em um bar no parlamento e em seu próprio escritório parlamentar. No entanto, nenhuma denúncia oficial foi apresentada.

Com as notícias do caso Pincher agravou-se  ainda mais a situação de Boris Johnson, que já estava na mira da oposição após a vitória mutilada da moção de confiança em 6 de junho passado, e o péssimo resultado nas suplementares de Tiverton  e Wakefield. O primeiro-ministro tentou resistir mas as divisões políticas se tornaram inevitáveis e incontroláveis por culpa do próprio Boris. Divisões profundas sobre a política econômica do partido (destacadas por Sunak em sua carta de despedida ( aqui ) – sobre a estratégia eleitoral, a implementação do Brexit e as restrições da pandemia corroeram o consenso dos conservadores em relação a Johnson nesses três anos.

Nesta manhã, Boris Johnson em um pronunciamento oficial leu uma breve declaração à imprensa:

Deixo o melhor emprego do mundo, mas ninguém é indispensável. Vou apoiar o novo líder. Ele disse estar “imensamente orgulhoso do que seu governo fez“, foi um  “mandado incrível” com a ” grande maioria conservadora desde 1987“. Uma grande vantagem sobre os adversários, que  mesmo assim, não lhe permitiu evitar a enxurrada de demissões que vem acontecendo desde ontem. 

No entanto, o primeiro-ministro confirmou que estava “de acordo” com seu partido sobre a “necessidade de um novo líder” dos conservadores. “Concordei com Sir Graham Brady, presidente de nossos parlamentares, que o processo de escolha de um novo líder deve começar agora e o cronograma será anunciado na próxima semana.” O que isto significa?  Simples: tecnicamente, por enquanto, ele não renunciou ao cargo de primeiro-ministro, papel que pretende continuar desempenhando “até que um novo líder seja instalado“.

Não é por acaso, que o primeiro-ministro já nomeou novos ministros para substituir os que se demitiram. Excluindo o uso de eleições antecipadas. “A razão pela qual lutei tanto nos últimos dias para continuar no meu mandado – disse Boris – não é apenas porque quis fazê-lo, mas porque senti que era meu trabalho, meu dever, minha obrigação para com você” . O primeiro-ministro disse que tentou “nos últimos dias” convencer “meus colegas de que seria estranho mudar de líderes” após os sucessos do governo, “quando temos um mandado tão vasto e quando estamos apenas alguns pontos atrás nas pesquisas”. Sua tentativa, no entanto, não foi bem sucedida.

O Partido Conservador já se reuniu para decidir a data da sucessão de Boris Johnson. De fato, alguns deputados estão pressionando para adiantar o processo e a votação, evitando esperar até o outono com o governo Johnson. “Não importa se ele diz que ficará até o outono“, disseram fontes à BBC.

O partido quer que Boris Johnson deixe o cargo agora.

Ontem foi lançada a capa semanal da revista britânica The Spectator com um título eloquente: “After Boris “ trazendo os aspirantes a sucessão desenhados como se fosse um concurso de miss. Entre os mais palpáveis estão: o mesmo ministro da saúde Sajid Javid, Jeremy Hunt, David Frost, a ministra do exterior Ben Wallace, Tom Tugendhat ( eterna de guerra em Iraque e Afeganistão) e o novo chanceler Zahawi

Existe uma  enorme corrente  mundial de políticos corruptos ligados ao establishment, podemos chamá-los de “gangues” no poder  – a guerra foi declarada entre eles – estamos assistindo ao declínio destas gangues onde estão condenadas a destruir umas às outras. Resta saber a quem realmente interessa a cabeça de Boris Johnson. 

Gostou do conteúdo? Compartilhe:

12 comentários em “Fim do jogo para Boris Johnson? O partido conservador inglês entra em crise”

  1. Boris Johnson,Macron.merkel e outros tiranos tem que ser presos,pois cometeram crimes contra a humanidade nesses dois anos e meios passados,atraves da limitação da liberdade das pessoas.O maior crime que pode haver contra o ser humano é tirar sua liberdade

    Pois sem Liberdade não se tem nada,nem saude,nem vida…..NADA

      1. Verdade E é justamente por causa dessa especie de ser humano burro que atende aos tiranos ,que todos os outros seres humanos não burros acabam tambem atendendo a força

      2. Caro Estive : Eu não implorei por vacinas. Quem fez isso foram os cagões dessa bosta. Eu estava torcendo pela cl0r0quina. E quem não quer tomar vacina tá pagando por causa de cagões hipocondríacos.

      3. Caro Gilberto, o crime que todos esses lixos perpetraram não é passível de punição, mas sim de execussão e expropriação, pois foram crimes de sabotagem, genocídio, traição, e envenenamento em massa.
        Todos crimes tipificados em crimes de guerra, crimes pertinente ao inimigo, e tais crimes sempre invocam a pena capital, a expropriação e a execração absoluta do nome, assim, tanto lá quanto cá, o povo tem que deixar de ser verme e entender que se até os queridos deles deverão ser executados, é sinal que a guerra é total e a matança é fundamental!

        1. É Cesar ja pensei nisso.Que traidor sempre na história da humanidade foi para o pelotão de fuzilamento,pois traidor é a pior das espécies humanas,e todos esses lideres ou pseudo lideres mundiais ocidentais que foram votados,trairam seus povos logo merecem realmente a pena capital

          1. Caro Gilberto, é por aí, entretanto vale observar que esses lixos trairam mas não seus povos, e sim seus patrões!
            OS HUMANOS NÃO SÃO POVO DESSES ENTES, ELES SÃO DE OUTRA ESPÉCIE!
            Lembre-se sempre de porcos e javalis, geneticamente são ipsis literis o mesmo animal, mas NÃO SÃO O MESMO ANIMAL.
            o PORCO É A DEGENERAÇÃO DO JAVALI E TODA DEGENERAÇÃO JÁ É OUTRA ESPÉCIE!
            O mesmo se aplica entre humanos, umanos, judeus e viados/travecas e outros transgênicos!
            Nenhum dessas abominações são de nossa erspécie, são outra coisa e tanto é fato que as premissas biológicas deles sequer existem, são simples dejetos teleguiados, golens, bestas feitas para destruir!
            Eles são de outra espécie, temos que parar de enxergar no inimigo algo como um semelhante.
            IUsso me lembra uma aranha que só come formigas.
            Ela usa a duas patas dianteiras com antenas e emula a comunicação das formigas, e aí se refestela com formigas comendo-as inclusive dentro do ninho!
            Mas se essa aranha é descoberta, não sobra nada dela para contar a história, e o ser humano é a formiga, e está na hora dele aprender a observar melhor a dinâmica dos imitadores de humanos!

        2. Espero que os progressistas não avancem e se o fizerem deverão se auto destruir,pois sua filosofia vai contra a natureza.Espero tambem que esses tiranos que foram traidores da humanidade pois levaram votos dos cidadãos sejam punidos por seus crimes.Esta me parecendo que essa saida do governo é para que as pessoas os esqueçam,desviar a atençaõ de seus crimes ,extamente como a questão da Russia -Ucrania,assim aconteceu com a Merkel e no Brasil com Dória.Mas a população naõ pode esquecer os crimes contra a humanidade que são:impedimento de sair as ruas,impedimento de trabalhar,obrigatoriedade do uso de focinheira,obrigatoriedade de injetar um experimento,impedimento de crianças irem á escola,vacinação em crianças.focinheiras em crianças,impedimento de tratamento antecipado para não dizer precoce.

        3. Juntando essa demissão com a reunião do macron declarando que está enviando exército para a amazônia, e que a onu está rasgando as pregas indignada com as atitudes “beligerantes” do Bolsonaro, tudo indica que o próximo será alinhado com a ideia de atacar a amazonia para defender póvos indígenas!
          Aqui, as coisas irão piorar, e muito, muito mesmo!

        4. Existe um ditado que diz que “”DEUS É BRASILEIRO”” .Espero que Deus esteja de nosso lado,e a ira desses malignos europeus se voltem contra eles

        5. Pingback: Olaf Scholz o chanceler alemão pode ser o próximo líder a ser eliminado do jogo – Karina Michelin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *