Elon Musk: Sua empresa Neuralink espera começar a implantar seus microchips cerebrais em humanos em 2022

Karina Michelin

Karina Michelin

A empresa Neuralink, co-fundada por Elon Musk em 2016, vem desenvolvendo um chip que é inserido na camada superficial do cérebro para registrar e estimular simultaneamente a atividade neural. Destina-se a aplicações médicas, como o tratamento de lesões graves da medula espinhal e distúrbios neurológicos.

Elon Musk disse que sua start-up médica ( Neuralink), espera começar a implantar seus micro-chips em humanos no próximo ano (2022). Sua idéia é curar doenças como Parkinson e Alzheimer e dar a essas pessoas a capacidade de controlar suas mentes através  da tecnologia.

Nesta segunda-feira (06), durante uma entrevista transmitida ao vivo na Cúpula do Conselho de CEOs de Wall Street Journal, Musk foi questionado sobre o que Neuralink planejava fazer em 2022.

Musk respondeu: “Neuralink funciona bem em macacos e estamos realmente fazendo um monte de testes e confirmando que é muito seguro e confiável e que o dispositivo Neuralink pode ser removido com segurança”.

"Esperamos implantar em nossos primeiros humanos no próximo ano, que serão pessoas que têm lesões sérias na medula espinhal, como tetraplégicos, estamos aguardando aprovação da FDA." 

O verdadeiro objetivo de tudo o que está acontecendo é o transhumanismo, a ética transhumanista nos ordena a ir além do homem.

Devemos ter cuidado com tudo isso. Se começarmos a fazer esse tipo de modificações genéticas, corremos o risco de mudar o que entendemos como humano.

Klaus Schwab Diretor do Fórum Econômico Mundial, promotor do Grande Reset através da doutrina transhumanista disse: “A diferença desta quarta revolução industrial é que ela não muda o que você faz, mas muda você. Especialmente se você for geneticamente modificado. Você é o único que muda e isso tem um grande impacto em sua identidade.

https://www.weforum.org/agenda/2016/01/the-fourth-industrial-revolution-what-it-means-and-how-to-respond/

Implantes de chip podem ler e escrever atividade cerebral. Musk afirma que a interface cérebro-máquina poderia fazer qualquer coisa, desde a cura da paralisia até dar às pessoas poderes telepáticos, referindo-se ao dispositivo como “um Fitbit em seu crânio”.

As mesmas pessoas que investiram na genética, e que podem curar doenças investiram em algo que pode servir para criar uma espécie humana selecionada. É inútil tentar convencer de que os telefones celulares são tecnologia, eles são uma ferramenta. Como podem ver, os objetivos dos transhumanistas que hoje lideram a agenda mundial – trouxeram com a chegada de uma pandemia global o nascimento de novas ferramentas para o controle, o passaporte de vacinação é o principal instrumento.

A demolição do baluarte da inviolabilidade do corpo humano como vimos com as vacinas e a aceitação pelo homem de se submeter a tratamentos experimentais, não impôs nenhum limite para a aceitação da famosa interface individual, deixando total abertura ao controle total dos governos e aqueles que movem sua agenda.

Usar a  inteligência artificial para melhorar a qualidade de vida de pessoas condenadas por doenças degenerativas, é um grande passo na ciência - e Elon Musk neste caso tem toda minha admiração e respeito. 

O que me preocupa é Mark Zuckerberg, focado no Metaverso que consiste em imaginar e imaginar , e construir um contexto que vá além da Internet. É um espaço, tanto digital quanto físico, no qual pessoas e avatares realizam ações e compartilham ao mesmo tempo uma vida virtual, que pode custar muito dinheiro.

Será uma vida em tempo real em três dimensões onde tudo acontece no sofá, sozinho, fechado nas novas cavernas tecnológicas, no entanto, as pessoas já estão treinadas depois de tantos lockdowns e adestramentos mentais (lavagem cerebral), abraçar-se entre avatares não será mais um problema para essa nova geração.

Gostou do conteúdo? Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

5 comentários em “Elon Musk: Sua empresa Neuralink espera começar a implantar seus microchips cerebrais em humanos em 2022”

  1. Parabéns pelo site e matérias, Karina Michelin. Vejo com ressalvas este tipo de implante. Há prós e contras. Ainda mais num momento em que os experimentos injetados estão a todo vapor repletos de metais… Deus nos guarde!

  2. Até prova em contrário, não escapamos nem da morte e nem dos impostos!
    É o que me alenta quando vejo as tentativas de manipulação da espécie humana.
    Em mim foi inoculada a desconfiança nessa gente!
    Não creio em nada do que dizem ser para o bem. São pessoas indiferentes…mas terão, para meu consolo, o mesmo fim…!

    1. Concordo. Muito perigo nesse avanço manipulador de mentes e com a tal justificativa, “é para o seu bem, vc será feliz e não terá nada”. E agora o cara é o eleito da capa da Time. É, mundo globalizado progressista tá firme em seu propósito. O que será da espécie humana?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *