Mais uma provocação infeliz: “Embaixador da Boa Vontade LGBT do Parlamento Europeu” é capa da revista alemã representando a Virgem Maria trans.

Karina Michelin

Karina Michelin

O parlamento europeu definitivamente não gosta do Natal, a tal ponto que tentou cancelá-lo através de suas diretrizes “inclusivas”. A frase “ Feliz Natal” segundo eles, deveria ser cancelada e substituída por “Feliz festa” – As diretrizes internas da Comissão Européia, sugeria a usar  o nome “Malika” em vez de “Maria”, tudo isso para não estimular nomes bíblicos e cristãos. Após toda essa loucura, felizmente retirada pela UE e duramente criticada pelo papa Bergoglio, eis que surge uma nova provocação no dia da Imaculada Conceição.

Na edição de dezembro da revista LGBT alemã Demãssäule, o blogueiro e ativista Riccardo  Simonetti, apareceu na capa como Maria e com um recém-nascido nos braços. Em outra fotografia, o ativista dos direitos LGBTQ é imortalizado em uma representação de uma Família Sagrada gay, com um São José de pele escura envolto em um roupão rosa. As imagens do presépio alternativo e politicamente correto foram relançadas nas redes sociais também pelo próprio Simonetti. Em um post no Facebook, o influenciador dos globalistas comentou: “Se ignorarmos o fato de que Jesus não era branco, poderíamos acreditar que a Virgem Maria tinha barba, por que não? 

Uma “Virgem Maria” masculina, que buscou agradar a turma da lacração mas que enfureceu os expoentes conservadores da União Européia. Não tanto porque a revista decidiu colocar em sua capa uma provocação e os desejos pessoais deste ativista, mas sim pelo fato que  Simonetti, é Embaixador da Boa Vontade LGBT no Parlamento Europeu e acaba representando toda a Europa, o que define uma afronta e um insulto aos sentimentos dos católicos europeus e de todo o mundo. 

As declarações feita pelo embaixador do Parlamento Europeu LGBT+ à revista alemã, justificando sua escolha de ser fotografado dessa forma, causou ainda mais perplexidade.

“Não se trata de eu zombar das pessoas por causa de sua fé, mas de lembrá-las de que há tantos pontos de interrogação nas histórias bíblicas. Se Maria era virgem e teve um filho sem relações sexuais, então podemos imaginá-la tão bem quanto uma pessoa não compatível com o gênero. Qualquer um pode se ver nela! Nenhum de nós tem o direito de ter o monopólio de uma certa imagem de Deus!”

Já que “nenhum de nós tem o direito de ter o monopólio de uma certa imagem de Deus”  muito menos o próprio Simonetti que explorou a imagem da sagrada família para lançar uma mensagem completamente ideológica.

No altar dos globalistas temos o direito à inclusão, os únicos totens que são intocáveis desta tribo são os ideológicos. No altar do politicamente correto, novos ídolos foram consagrados por eles mesmos de forma indiscutível – enquanto símbolos cristãos tradicionais tornaram-se objeto de difamação e ataques  constantes que muitas vezes ocorre sob os olhos das instituições e do mundo que assistem em silêncio. 

Quando vejo este tipo de ataque e provação eu me pergunto: o que  teria acontecido se a representação provocativa tivesse sido ligada a religião islâmica? Com certeza estaríamos contando uma história completamente diferente, Charlie Hebdo que o diga…..

Gostou do conteúdo? Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

2 comentários em “Mais uma provocação infeliz: “Embaixador da Boa Vontade LGBT do Parlamento Europeu” é capa da revista alemã representando a Virgem Maria trans.”

  1. Alcides Vanderlei Domingos

    Não faz a menor diferença: “Certamente esse cidadão faz oque deveríamos fazer com ele….ignoralo tal e sua estupidez” A falta de respeito com a sociedade é enexplicavel sujeito vazio!!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *