Pular para o conteúdo
Pesquisar
Close this search box.

BRICS+: O grupo de países que desafiam o Ocidente

Karina Michelin

Karina Michelin

POR: LUCCAS LIMA – correspondente internacional na França

O BRICS, duplicou seus membros em janeiro deste ano passando dos 5 originais para 10, por isso foi adicionado a sigla BRICS o “+”. Antes mesmo de ganhar o “S”, esse grupo de países era formado pelas 4 maiores economias emergentes do mundo que são Brasil, Rússia, Índia e China, sendo esses os membros os fundadores, dos quais quatro deles estão hoje entre as 12 maiores economias do mundo, sendo que dois deles já passaram a economia do Reino Unido e da França, com destaque para a China que esta em segundo lugar atrás apenas dos Estados Unidos e a Índia em quinto como mostra a tabela abaixo:


O agrupamento do BRIC aconteceu em 2009, e em 2010 os membros convidaram a África do Sul para a entrada, se oficializando como BRICS no mesmo ano. Aos poucos, esses países foram ganhando um peso cada vez maior no cenário internacional, e desde 2014, o grupo possui um banco em comum o New Development Bank, a qual Dilma Roussef é presidente.


Hoje esses países também são chamados de “SUL GLOBAL”, uma nova ordem mundial que visa concorrer com as maiores potencias do mundo, o G-7 (Canadá, Estados Unidos, Japão, Itália, França, Alemanha e Reino Unido) que sempre detiveram o monopólio internacional da economia e política, colocando sanções econômicas como forma de punição para aqueles que eles julgam ser o “eixo do mal”, como a Coréia do Norte, Cuba, Rússia, etc. Além de tirar vantagem econômica em benefício próprio e privilegiando suas empresas, e também tentam restaurar a ordem e democracia no mundo, deixando poucas oportunidades para que outros países se desenvolvam e entrem neste seleto grupo de privilegiados, mantendo assim um monopólio de poder.


Agora que o grupo duplicou seus membros, o BRICS+ ficou ainda mais poderoso com a chegada de grandes produtores de petróleo como a Arábia Saudita e Emirados Árabes Unidos, que trouxeram seus recursos e o poder de seus fundos soberanos para os BRICS, também o Egito que controla o tão famoso e importante canal que liga o continente Europeu, Africano e Asiático, o Canal de Suez. Além desses dois países também entraram a Etiópia que possui muitos recursos minerais e abre caminho no grupo para a entrada ao mercado da África Oriental, e o tão temido e inimigo do Ocidente, o Irã. Abrangendo BRICS no mundo árabe e avançando no Oriente Médio. ( aqui )


Além desses países, outros já depositaram suas candidaturas para entrar no BRICS+, são eles: Venezuela, Bolívia, Honduras, Cuba, Bielorrússia, Argélia, Nigéria, Senegal, Tailândia, Cazaquistão, Indonésia, Bangladesh, Vietnã e Indonésia, como mostrados em amarelo no mapa abaixo:

Os BRICS representam agora 42% da população mundial, e 25 a 29% da economia, e 40% da superfície terrestre.

O grupo também busca desenvolver o comércio em moeda local, e buscam uma solução alternativa ao dólar americano, tão mencionado inúmeras vezes pelo presidente Lula, que defende a criação de uma moeda comum.

BRICS+ o novo eixo do mal?


O que chama a atenção no BRICS+ é o alinhamento político-ideológico em comum, todos possuem uma frágil democracia, não é segredo que na China comunista não existe oposição, e que ela é a principal beneficiada desse grupo, podendo ser chamada inclusive de líder dele, sendo de longe a maior economia dentre eles. A aproximação de todos os países envolvidos leva a dependência política e econômica que a China cria nas outras nações, comprando políticos para votar leis e obras a favor dela, calando assim a oposição.


Outro ponto que chama a atenção é que eles aceitam qualquer membro, não exigem e nem possuem requisitos como democracia e liberdade de expressão para entrada de novos países no grupo, uma vez que metade dentre seus membros fundadores ela nunca existiu, assim foi a entrada do Irã, que assassina mulheres por se recusarem a usar véus, e condena com pena de morte os homossexuais, e os executam em lugares públicos, além da oposição política que não existe.


Essa foi a principal razão pela qual Milei tirou a Argentina do grupo, pois sabia que o país poderia ser entregue de vez aos comunistas, uma vez que a nação anseia por um milagre econômico, este que os BRICS+ poderia dar devido a fragilidade econômica que o país se encontra, e também poderia ter se tornado um caminho sem volta já que uma dependência econômica leva a uma dependência política, ainda mais em governos tão corruptos como os da América Latina.


O jornal Le Figaro, de centro-direita manifestou a preocupação dessa aliança geopolítica com o titulo “Os “Brics+”, estes dez países emergentes que desafiam o Ocidente”.



Caso Cuba, Venezuela e Bielorrússia entrem no bloco, isso só confirmaria que realmente estamos entrando em algo mais profundo, algo parecido com a Ex-União Soviética, tão sonhada por Lula e Maduro, o que poderia levar a um alarde para as potências Ocidentais e romper os laços diplomáticos com as principais democracias do mundo.


Estamos vendo silenciosamente o mundo se separando em dois blocos, e uma guerra fria prestes a se transformar em uma “guerra quente”.


Agora com as instituições brasileiras como o STF, e o Foro de São Paulo perseguindo e censurando a oposição, fica a pergunta: De qual lado o Brasil ficará caso esse cenário venha a se tornar realidade?

© Todos os direitos reservados

Gostou do conteúdo? Compartilhe:

14 comentários em “BRICS+: O grupo de países que desafiam o Ocidente”

  1. O Brasil está na mão de perigosos comunistas e o descondenado sonha em ser o rei da América Latrina, mas tudo isso acontece porque somos um povo submisso e manso. Tenho certeza que merecemos a desgraça.

  2. Somos um povo submisso pois entregamos todo o nosso poder aos estrangeiros
    .O que interessa para qualquer pessoa ou para qualquer país é ter LUCRO.E nós brasileiros permitimos que industrias brasileiras fossem vendidas aos estrangeiros ao inves de concorrer-mos com os estrangeiros aqui dentro do Brasil e colocar-mos industrias brasileiras no exterior para trazer lucro para o Brasil

    Permitimos e agradecemos aos estrangeiros ao inves de concorrer com eles
    Em 1994 o PIB do Brasil era maior do que o da China.Tinhamos varias industrias nacionais como por exemplo a Gurgel da decada de 70/80 e nessa epoca a China não sabia nem fabricar carroça.No entanto xingavamos o grande empreendedor Gurgel enquanto que a China copiava,roubava tecnologia,ou seja para cada industria estrangeira que entrou na China ela fez duas ou tres industrias chinesas iguais as estrangeiras para concorrer.Daqui a alguns anos a China vai ultrapassar os Estados Unidos e nó continuaremos na traseira pois nós povo brasileiro naõ entendemos sobre LUCRO

    Deixamos falir a Gurgel enquanto o Obama foi estelionatario e imprimiu moeda para salvar a GM da falencia,A França emprestou 5 bilhões de euros para a Renault não falir e lançar o motor eletrico que a Gurgel ja tinha lançado em 1980

    Sómente o lucro que algumas industrias estrangeiras localizadas no Brasil remetem aos seus paises sem a minima concorrencia nossa sustentamos esses países

    Alguns exemplos NESTLE sustentamos os 10 milhoes de suiços
    HYUNDAY sustentamos os 8 milhoes de coreanos e por ai vai

    Somos o pais que mais remete lucros ao exterior sem concorrer com eles

  3. “…grupo possui um banco em comum o New Development Bank, a qual Dilma Roussef é presidente.”

    PARA A VERGONHA DE BOA PARTE DOS BRASILEIROS. UMA ANTA DE CARTEIRINHA…PORÉM DA TURMA DO JUDECAS ZIONISTAS ROUSSEF.

    1. “Agora com as instituições brasileiras como o STF, e o Foro de São Paulo perseguindo e censurando a oposição, fica a pergunta: De qual lado o Brasil ficará caso esse cenário venha a se tornar realidade?”

      Se levarmos em consideração que grupos chineses já se apossaram de várias terras no Brasil com projetos megalomaníacos.

      Não existe lado melhor ao meu ver. Pois a sociedade caminha pra o alvorecer de om governo único mundial.

      1. Cara A do Agreste,

        Lembremos que ninguém faz mal a ninguém, as pessoas se colocam em posição de inferioridade existencial, de forma a guindarem lixos a posições de poder!
        A matéria distorce esse fato colocando a culpa no chorume stf e na latrina foro de são paulo, sem entender que se for colocar instiuições ou algo similar em balaio, a mídia teria que ser a primeira a ser listada, entretanto o que se ve é simples, povo chorume delega poderes para se livrar das responsabilidades, e aí, é aquilo: no que delegamos o limpar de nossas bundas a outrem, não podemos reclamar do uso de lixa e até papél “higiênico” (onde está a higiene de esmagar e espalhar excremento no rabo???) na higiene de nosso corpo.
        Os mais sonsos acham que “paises desenvolvidos”são o fino da bossa porque não usam lixa, entendem que papél “higiênico” neve é o lance, sem observar que entre as pregas ficam as excrementices residuais que se mostrarão na hora do roça nádegas em dia quente, quando o rego suado vai dar o tom lubrificante para emplacar o marrom glacê, que em singelas coçadas se farão freiadas bicicletais a macular as roupas íntimas, e se fios dentais derem o tom, ficará a expressão do “tartaro” de quem come muito chocolate, digo, cocolate!
        Como mostro, a coisa mais fácil é delegar poderes para o negar dos podreres!
        Agora é muito tarde para qualquer solução coletiva, pois o coletivo, não importa aonde, é CHORUME e deverá ser finalizado para o bem da espécie umana e a vergonha da espécie humana, que teve sua oportunidade mas resolveu jogar no ralo delegando responsabilidades.
        Se pegarmos 95% da população mundial veremos que são incapazes de produzir NADA do que a tecnologia pode, sequer um simples resistor ou uma agulha!!
        Antes toda mulher era mestre tecelã, hoje são mestres no felatio, no colecionismos de valetes e no uso de anticoncepcional, a arma final que gera abominações transgênicas aviadadas encharcadas de hormônio femininos!
        Homens, que antes geravam filhotes, que ainda mais antes eram machos dispostos a matar todos os desafiantes para dominarem seu haréns, hoje exigem viagra e estupro ovular, a vulga inseminação in vitro, para poder participar do gerar vida!
        mulheres antes pariam na intmidade de seus lares, com auxílio no máximo de parteiras e doulas, hoje exigem que lhes arrombem as barrigas para poderem não sentir a dores que só existem com mulheres com pelves frouchas, fracas, sem qualidade, e pior, com medo de lacear suas genitálias exigindo reapertadas em perineais cirurgias!
        Como mostro, a lixice humana se fez apoteótica, de forma a se transformarem em abominações umanas!
        É fundamental sim, o extermínio da imensssíssima maioria, de forma que os poucos sobrantes possam dar uma cambalhota no destino revertendo a mutagenia pululante que hoje é alavancada como “transhumana”, sendo apenas umana!
        Só a guerra total vai reveter tal situação, e não adianta choro, pois não cabe ao chorume o choro, pois ele chorume já é, o choro do pior, do dejeto, do abjeto, do imundo, do lixo.
        Fiquemos fortes, pois só fortes poderemos estar onde teremos capacidade de estar!
        Que o holocausto total comece, e que assim portais e pontos de rupturas sejam elevados ao estado apoteótico da arte evolutiva.

        1. Czar, meu caro…
          depois de dar gargalhadas ao ler algumas partes de seu comentário – (Isso porque, com os trocadilhos que fazes e a sua forma “única” de expressar a verdade dessa nossa sociedade totalmente degenerada, é impossível não dar boas gargalhas. Mesmo sabendo que o “choro é livre” e pertinente neste cenário que se apresenta.) – Bom… eu estou firmemente convicta de que tuas palavras são “amargas” veracidades.
          Quem viver verá. E quem morrer na ignorância ou padecendo em meio ao coitadismo social vai rodar no vórtice da latrina, vai ser evacuado e sabe-se lá onde vai parar …quem sabe no vale dos chorumes ou aterro dos bostais (daqueles que acreditam que órgãos públicos, governos, instituições, políticos, igrejas, ou até mesmo o BRICS “plus” etc. vão ser a solução do caos social mundial no qual estamos inseridos). Se até os militares se mostram fracos, o que dirá dos civis? Civis como nunca se viu. Fracos, passivos, submissos e transmutados em débeis mentais.
          Que busquem se fortalecer todos que não mais se deixam iludir pelas diretrizes desse BRICS, de agendas políticas, de pactos sociais…pois está tá perto a batalha causticante que não admite covardes e chorumes.

          1. Cara Agrestina criatura, seu comentario elogioso me coloca como uma espécie de Gregório de Mattos mesclado com Augusto dos Anjos e Henry Miller!
            Terei que me superar!!!
            Afinal em tempos de another brics in the wall, vale mais ser graphite e pichação do que ser brics!

    1. Prezado CG,
      Não seria, no MÍNIMO, falta de respeito com o autor da matéria e com o site vc citar outro site, citando outras questões sem nenhum vínculo com a matéria em questão?
      Isso entendo extrema deselegância, algo como chegar em um grupo que coversa, e como intrujão falando de boca cheia cuspindo para todo lado e com os canapés filados entupindo os bolsos junto com os brigadeiros e linguas de sogra, e com os joelhos ralados por ter pulado o muro do recinto onde o comensalismo ocorre!!!
      CG, não mate a todos de vergonha! 😀

        1. Tá tudo bem, vc pelo menos tem vergonha na cara! 😀
          Se fosse chorume estaria retrucando cheio de “virtudismos”, exatamente como a escumalha política faz!
          Os sem vergonha são os chorumes desafiantes que tomam tijoladas sem serem bricks!
          Desafiam ocidente, oriente, desafiam tudo desorientados!!! 😀

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Karina Michelin

Posts relacionados