Pular para o conteúdo

Brasil: A critarquia muda a tática de jogo – o deep state brasileiro está em pé de guerra

Karina Michelin

Karina Michelin

Os “seres supremos” que se auto proclamaram presidentes do Brasil voltam com uma nova narrativa – sempre envolvendo o terror (obviamente). 

Os mesmos que defenderam a ferro e fogo a segurança das urnas eletrônicas, enquanto o presidente Jair Bolsonaro colocava em xeque sua legitimidade –  voltam com uma nova narrativa, envolvendo desta vez os russos e prevendo um ataque cibernético durante as eleições brasileira. 

O problema é que esta história já  foi escrita nos Estados Unidos anos atrás de forma criminosa, hoje através de provas e declarações dos envolvidos chegamos a conclusão que a esquerda americana fraudou e manipulou as eleições americanas ( mesmo que os fact-checkers tentem de tudo para esconder a verdade).

Hillary Clinton inventou uma trama diabólica envolvendo o serviço secreto americano e uma agência de hackers para fraudar uma suposta ligação entre Donald Trump e o governo russo, este caso ficou conhecido mundialmente como Russiagate ou Spygate. ( aqui )

Hillary há 6 anos anunciava como seus especialistas cibernéticos descobriram evidências fantasmas mostrando uma conexão entre Trump e um banco russo. Seis anos depois, verifica-se que esses “especialistas” fabricaram provas falsas contra Trump em nome da própria Clinton.

Um jogo macabro que não irá acabar bem para Clinton, Obama e companhia limitada. 

MAS O QUE ESSA HISTÓRIA TEM A VER COM O BRASIL?

Depois da declaração tendenciosa do ministro Fachin (funcionário de Lula e do partido comunista) fica clara a intenção de manipulação e influência da parte do TSE e STF nas eleições brasileira – as duas instituições presididas por funcionários do partido comunista alertam sobre o que irá acontecer, uma espécie de premonição onde tudo será produzido e orquestrado por eles. 

Quando a corte suprema é corrompida, todas as provas são fabricadas e as leis são aplicadas de acordo com os interesses pessoais do grupo. 

Os golpes estão sendo perpetrados pela critarquia, o golpe eleitoral é uma estratégia que vem sendo articulada de forma muito específica pelas mentes dos deuses supremos. 

O que eles estão tentando fazer é acionar uma bomba relógio, que será implantada no coração do governo. Mas sua explosão irá atingir a todos e poderá ser marcada pela maior fraude eleitoral.

O que eles querem destruir pode acabar por destruir a eles mesmos.

Gostou do conteúdo? Compartilhe:

21 comentários em “Brasil: A critarquia muda a tática de jogo – o deep state brasileiro está em pé de guerra”

    1. Eu acredito que nossa única chance é os militares acordarem para termos a democracia de volta.
      O povo de direita está sendo censurado nas redes e nas ruas,não se pode falar a verdade sobre o supremo.

      1. Caro LMC, cabe a nós, o povo pedir isso na frente dos quarteis!
        Mas lembro que, TEMOS QUE SER CLAROS, pois só com clareza é possível passarmos o briefing de limpeza, higienização e profilaxia da nação.
        A degeneração está sist~emica, logo temos que sermos sistemáticos nas pautas reivindicatórias, não basta pedir, vai lá e faz isso, são muitos detalhes que não podem ser desconsiderados, o mais fundamental é a fundamentalidade de pena capital para TODOS OS ENVOLVIDOS NA PLANDEMIA, E TODAS SUAS DESMEMBRAÇÕES, COMO LOCKDOWNS, VACINAS, PROTOCOLOS DE MORTE E SUBTRAÇÃO DE REMÉDIOS CONHECIDAMENTE EFICAZES, TODOS OS ENVOLVIDOS TÊM QUE SER EXECUTADOS, POIS ESTAMOS EM GUERRA E FOMOS TRAIDOS POR ESSES LIXOS, crimes de traição, sabotagem, genocídio, incitação de fobias e ódios, o que não falta é crime para penas capitais!
        Frente dos quarteis com pautas CLARAS é a solução!

    2. RONALDO TEIXEIRA CARDOSO

      Luiz Prado: Intervenção militar na atual conjuntura seria radical e um “tiro no pé”. É exatamente o que os sinistros e a Esquerda querem. Provocaria a reação militar da China, França, etc., todos os interessados na COBIÇA da Amazônia!
      Bolsonaro surpreende com sua Diplomacia e Moderação, pois o STF está minado e agoniza!

      1. Caro Ronaldo, não é por aí, sugiro que leia sobre a teoria geral do estado.
        Se o povo pede não existe intervenção ou INTERPRETAÇÃO” por parte de outras nações ou a fossa da ONU.
        Uma coisa é entrar em guerra contra um país, a outra muito diferente é a ocupação do país.
        Se der uma estudada nas questões de estratégia e guerra verá que nenhum governo no planeta Terra tem poder para invadir o Brasil, teria que ser uma coalizão a lá 2ww! Ademais, os interesses de todos os países são pontuais e não coletivos.
        O problema é que as merdias, os “expessialistas” e os “dotores”, todos goldem boys das elites plutocratas kakistocratas, os aristocrotos divulgam isso que vc está advogando.
        Mas nada disso se sustenta e tanto é fato que a bichona boca de veludo disse que só ficou preocupado quando o povo foi para a frente dos quarteis, exatamente por esse lixo e todos os outros saberem sobre a teoria geral do estado, mas claramente garantem de forma patológica esse conhecmentto nas mãos do povo.
        Eliminarem materias como OSPB e educação moral e civica serviu também para a lobotomização popular a respeito do próprio poder.
        O POVO PODE TUDO, MAS TEM QUE SER CLARO EM SUAS REIVINDICAÇÕES, E SEM DECLARAÇÃO DE GUERRA CONTRA O ESTADO NÃO VAI HAVER PENA CAPITAL, e aí, vai ser como os tempos de anistia nos anos 80, todos os lixos voltaram e pior, glamourizados pela degenerada mérdia!

    3. Caros, aqui vou descrever a TEORIA GERAL DO ESTADO, para que todos entendam que FORÇAS ARMADAS NÃO SE AUTO ACIONAM!
      Um País se forma quando um povo em armas (forças armadas) tomam um território a força, o dominam e delimitam.
      Isso é um PPAÍS, NAÇÃO, mas não é um estado, o estado nasce quando um País já estabelecido cria uma CONSTITUINTE para estabelecer regras e leis próprias e adequadas às idiossincrasias de seu povo, nessa constituinte estarão em tese os notáveis, pessoas de valor acima da média com capacidades analiticas, técnicas e epistemológicas supoerior ao ordinário.
      Aí, essa constituinte irá criar as regras e leis, e sobretudo cargos e funções precípuas na proposta estatal. E só aí nasce o estado, ou seja, o estado não é o país e não é o originário para se arvorar a dizer o que o povo quer, ao contrário.
      Esse conhecimento adquiri com o capitão Durval Ferreira em seu canal do iutubi.

      Entendido isso percebemos que SÓ O POVO PODE MOBILIZAR AS FFAA PARA A LIMPEZA DA NAÇÃO, DO PAÍS!
      Mas existem algumas questões a serem observadas.
      Se o estado permanecer endossado por, por exemplo, o povo pedindo impeachment, é sinal que o povo passa o recado, NÓS AINDA ACREDITAMOS NAS INSTITUIÇÕES, NÕS AINDA ACREDITAMOS NO ESTADO.
      Ou seja, as FFAA que são os BRAÇOS ARMADOS do povo não irão se manifestar, visto que o POVO, o PODER ORIGINAL ainda endossa o estado! Lembrem-se sempre, as FFAA são braço armado do povo e respondem ao povo!

      Posto tudo isso fica patente que aqui no Brasil elas não irão se manifestar SALVO SE O POVO FOR EM PESO (pela teoria geral do estado, 5% do povo equivale ao desejo do povo, visto que só esses 5% são peças ativas no entendimento geral o resto é maria vai com as outras, idiotas úteis, etc.), ou seja 5% do povo, exigir intervenção militar no estado.

      Agora adentro a questão de 64 para facilitar um entendimento epistemológico.
      Em 64 o povo pediu intervenção, entretanto não DECLAROU GUERRA AO ESTADO, e dessa forma não pode haver penas de morte, visto que não havia na época, e não há agora, tipificado pena capital fora da esfera militar (isso de forma escrita pois circunscrita existe sim, basta lermos a lei de auto de resistência), dessa forma fica claro que não foram deletados os mesmos lumpens paridos em lupanar que governam o Brasil há quase 40 anos PORQUE O POVO NÃO QUIS!
      Se nós queremos a criminalizção do comunismo e pena capital para todos os lixos corruptos, traidores comunas, o POVO TEM QUE DECLARAR GUERRA AO ESTADO!
      Em meu entendimento, o Presida não invocou o art 142 exatamente por isso, esse art só garante que os militares entrem para COLOCAR OS PODERES AJUSTADOS ÀS SUAS PREROGATIVAS, ou seja, não há investigação nem punição!
      Não adianta o povo pedir intervenção militar sem ter uma aputa CLARA, pois militares trabalham com CLAREZA, e só sendo claros, com pautas amarradas teremos solução e debelaremos esses lixos em definitivo através das penas capitais.

      Minha sugestão de se escrever nos cartazes em frente aos quarteis: intervenção militar e declaração de guerra contra o estado, a garantia de que vai haver penas de morte e ABUNDANTES, e a repristinação da constituição de 46 (como foi em 64), e aí no invocar de uma nova constituição colocar como lei pétrea o direito de defesa e armamentos de qualquer calibre com porte livre a TODOS.
      Lembrem-se sempre, SI VIS PACEM, PARA BELLUM!
      Já “frequento” as frentes dos quarteis há mais de ano, estou sempre só, mas estou lá com meu cartaz pedindo INTERVENÇÃO MILITAR com Bolsonaro no poder.
      A palavra e desejo do povo são as prerrogativas das FFAA, mas temos sempre que entender que em uma nação de mais de 200 milhões as ordens do povo tem que ser clara, para não haver entendcimento DIFUSO!
      É isso galera, selva e aço!

  1. O então presidente do Peru, em 2019, Martín Vizcarra, dissolveu o Congresso que estava dominado pela oposição, numa disputa para eleger membros do Tribunal Constitucional. Não deu certo e o resultado é que hoje a esquerda voltou ao poder.
    Na Bolívia, depois do Evo Morales ser escorraçado, Martín Vizcarra que assumiu o governo, hoje está presa, acusada de golpe, e o presidente atual é capacho do Evo Morales.
    Por isso, pedir aqui no Brasil intervenção militar, pode ser um desejo legítimo, diante de tudo o que passamos, mas é uma decisão que precisa ser pensada e ponderada com os exemplos que citamos acima.

    1. RONALDO TEIXEIRA CARDOSO

      Paulo Rockel: A intervenção militar só funcionou em 1964 porque o governo estava vago e houve uma grande manifestação pública em várias capitais. Tanques foram acionados, mas a defesa de Brasília se rendeu, e as Forças Armadas garantiram a Ordem para promover o Progresso.
      Hoje, seria um “tiro no pé”, provocando a reação internacional.
      Tudo que vemos da “ditadura dos sinistros” são atos de DESESPERO, apenas para provocar a Diplomacia e Moderação do Executivo!

    2. Caro Paulo, em ambos os casos citados por ti, não houve mobilização popular, logo, foi intervenção militar por ANOMIA, e isso está claro na teoria geral do estado, em caso de anomia de fato (nós já estamos em anomia de direito, mas ainda não de fato), as FFAA intervêm e depois de 90 dias (pode variar esse período) entregam o poder nas mãos do poder ainda reconhecido pelo povo.
      Isso aconteceu na Bolívia, só que o povo não se amnifestou e permitiu o sistema de votação viciado do verme evo, por isso deu no que deu, o povo se acovardou, se alienou e agora só piorou!
      O mesmo aconteceu no Peru, o presidente invocou uma espécie de art 142 de lá e sem o apoio EXPLÍCITO DO POVO, foi obrigado a recuar pois se não o fizesse haveria intervenção militar contra ele, pois militares só ouvem o povo.
      Já na Venezuela aconteceu algo absurdamente sinistro, as FFAA foram cooptadas pelo estado, e hoje são sicários do estado são polícias e não militares!
      As FFAA brasucas não estão cooptadas, ao contrário, são as MAIS SÓLIDAS INSTITUIÇÕES DO BRASIL!
      Logo basta que nós o povo, entreguemos uma puta clara para ela para que muitas cabeças rolem!
      Em frente aos quarteis com pautas claras veremos essa escumalha receber o que merecem. Já esperar pelo p´roprio estado punir a seus agentes venais é algo como o que está hoje, juiz julga juiz, senado é sequestrado por crimes de seus agentes, e todos os poderes governam em nome de seus p´roprios intereses.
      Temos que entender que sem pena capital não há solução para o Brasil, não existe saída política para o Brasil ou o mundo.
      É guerra, e só o povo pode declarar essa guerra contra o estado, pois o povo é anterior, soberano absoluto, mas tem que saber disso, se não ficamos como estamos, algo como um elefante sendo seguro por um barbante por desconhecer seu potencial!
      SI VIS PACEM, PARA BELLUM!

  2. Com essa declaração o funcionário da esquerda acaba de confirmar o que o mundo já sabe: que o processo eleitoral por urnas eletrônicas não é seguro. Só é Seguro o voto impresso. Se há ataque cibernético ao sistema eleitoral brasileiro, por que não providenciar imediatamente a implantação do voto impresso?

    1. Mas o Exército, apesar de ser ignorado quanto à respostas de alguns questionamentos que fez ao TSE, participará ativamente de todo o processo eleitoral. Se isso ocorrer tomara que eles identifiquem

    2. RONALDO TEIXEIRA CARDOSO

      Fábio: A segurança dessas urnas (1a geração) é INSUSTENTÁVEL! Então, porque NENHUM PAIS de 1o mundo a adota?! Eles sabem que o resultado final NÃO PODE SER AUDITADO e nem CONFIRMADO!
      O STF e o TSE estão tentando fazer uma LAVAGEM CEREBRAL no povo alienado em conjunto com a cara-de-pau de colocar o molusco na frente de Bolsonaro (só se for numa carroça!)!

      1. 1 – soltar o Lula
        2 – bandido elegível
        3 – justiça apoiando a mídia militante
        4 – nem o executivo, nem os militares, nem o povo se importa
        5 – as urnas barrosas prontas para a fraude
        O GOLPE está pronto

    3. Caro Fábio, citarei Schiller
      “Que é a maioria? A maioria é tolice. O bom senso sempre tem sido de poucos. Convém pesar os votos e não contá-los.”
      Friedrich Schiller

      O buraco é bem mais embaixo, a demo-cracia é criação para destruição, não se dá ao néscio o direito de opinar.
      Monarquia entendo como o mais sadio regime de governança coletiva que conhecemos!

  3. Karina, me atrevo a dar uma sugestão : você ou alguém de seu conhecimento poderiam escrever um livro abordando a biografia e atuação dos ministros de nosso STF. Certamente merecem ser estudados e lembrados pela marcante interpretação da constituição e criatividade jurídica. Acho que de devem ficar para sempre na história do Brasil e serem estudados pelas novas gerações.

    1. RONALDO TEIXEIRA CARDOSO

      Mássimo Picchi: A História é escrita pelos VENCEDORES!
      Veja quanta controvérsia temos na História do Brasil e a Geral!
      Se o molusco se eleger, os sinistros serão os maiores “heróis” do novo Brasil!
      Mas, se Bolsonaro se reeleger, os sinistros ficarão como os PIORES brasileiros que já pisaram neste solo sagrado! E terão de mostrar sua “competência” com a verdadeira Constituição. O que pode significar que terão de enfrentar processos criminais!
      Daí, todo o DESESPERO de seus atos criminais e insanos!!

  4. RONALDO TEIXEIRA CARDOSO

    As eleições de 2022 JÁ ESTÃO FRAUDADAS!
    A LAVAGEM CEREBRAL das “enquetes” eleitorais manipuladas para colocar o molusco na frente, serve para JUSTIFICAR as fraudes!
    Agora, quando Bolsonaro vencer mesmo nessas urnas, vão alegar que ele teve ajuda russa!

  5. Quem tirou a OSPB e ética, moral e civismo das escolas? Começa por aí. Ignorância é a arma dos bastardos. É a luta do bem contra o mal.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *