Pular para o conteúdo
Pesquisar
Close this search box.

Os cientistas da Moderna “agora” alertam: As vacinas de mRNA são tóxicas.

Karina Michelin

Karina Michelin

A pesquisa de três ex-farmacologistas da Moderna afirma que: “as preparações de mRNA são potencialmente prejudiciais” e sublinham a necessidade de reduzir os perigos – Mais uma confirmação que foram injetados produtos que não são seguros na população.

Uma nova pesquisa publicada na revista Nature Reviews Drug Discovery  revela que as “vacinas” de mRNA (modRNA) são tudo menos seguras – essa afirmação vem de cientistas que trabalharam na Moderna, um dos principais fabricantes mundiais de injeção a base de mRNA.O abstrato diz:

“O mRNA formulado com nanopartículas lipídicas é uma tecnologia transformadora que permitiu o rápido desenvolvimento e administração de bilhões de doses de vacinas contra a doença do coronavírus 2019 (COVID-19) em todo o mundo. No entanto, evitar a toxicidade inaceitável com medicamentos e vacinas de mRNA apresenta desafios. Componentes estruturais de nanopartículas lipídicas, métodos de produção, via de administração e proteínas produzidas a partir de mRNAs complexados apresentam preocupações de toxicidade.”

A última revisão do estudo publicado em 23 de janeiro de 2024, sobre a toxicidade das “vacinas” de mRNA foi assinada por ninguém menos que quatro farmacologistas: Dimitrios Bitounis ,Érico Jacquinet ,Maximiliano A. Rogers Mansoor M. Amiji, três dos quais foram ex-funcionários de uma das casas farmacêuticas que as produziu – a Moderna.

O documento, com o título inequívoco “Estratégias para reduzir os riscos de toxicidade de medicamentos e vacinas de mRNA” foi publicado pela revista Nature Review Drug Discovery e enumera, os problemas críticos da tecnologia utilizada no combate à COVID. 

A tecnologia ribonucleica mensageira modificada, produzida pela Moderna e também pela Pfizer para as respectivas injeções de mRNA, são injetadas em corpos humanos usando uma tecnologia relativamente nova de nanopartículas lipídicas (LNP). A tecnologia LNP ainda tem muitos problemas – para dizer o mínimo – que precisam ser resolvidos para que as vacinas associadas possam ser consideradas, mesmo que remotamente, seguras.

Quando os cientistas levantam implicitamente uma preocupação considerável com a segurança das atuais vacinas de mRNA, eles não acrescentam nada de novo em comparação às preocupações expressas durante estes três anos por cientistas de todos os cantos do mundo desde 2021. 

A revisão dos cientistas concentra-se, principalmente, em todas aquelas evidências consideradas (não) científicas de que os cientistas censurados do sistema vêm falando há anos. “Os componentes estruturais das nanopartículas lipídicas, os métodos de produção, o processo de administração e as proteínas produzidas a partir de mRNA complexo apresentam problemas de toxicidade” – lê-se no documento (que no entanto não se concentra em outras questões críticas encontradas nos últimos anos, como: genotoxidade, coagulopatia e impacto na função do sistema imunológico) que: “ Todas as novas vacinas de mRNA representam problemas de toxicidade que não podem mais ser ignorados

Alguns dos efeitos colaterais conhecidos das injeções de mRNA que foram desencadeados através da obrigatoriedade de vacinação em massa, incluem choque alérgico grave e inflamação cardíaca. Alguns casos destas lesões podem envolver hipersensibilidade, mas a realidade é que a maioria delas resulta da toxicidade inerente da tecnologia de mRNA e LNP.

O estudo explica que “qualquer componente de mRNA do LNP” pode ser responsável por lesões associadas, mas que a maioria dos casos de lesões, na opinião dos autores, são provavelmente desencadeadas por nanopartículas lipídicas PEGylated, que eles descrevem como “ o componente potencialmente mais reatogênico” das injeções de mRNA.

Seja qual for o caso, o mRNA é tóxico, assim como o seu componente PEGylated. Mesmo assim, a comunidade científica continua dividida sobre as verdadeiras causas da toxicidade do mRNA, provavelmente porque a tecnologia ainda é tão nova que poucos a estudaram a fundo o suficiente para chegar a conclusões solidamente definitivas.

Uma coisa que o novo estudo aponta e que também já foi relatado é o fato de que a proteína spike e outros componentes do mRNA persistem nos tecidos e órgãos humanos por meses, se não mais, apesar das alegações do fabricante de que o conteúdo da injeção é eliminado do corpo alguns dias após a injeção.Surpreendentemente, os cientistas da Moderna por trás do novo artigo ainda dizem que a injeção de mRNA da sua empresa é “segura e eficaz”. Apesar do fato, todo o artigo revela a extrema toxicidade do mRNA, que eles descrevem como “complicado”.

Para tornar o mRNA mais seguro, os cientistas pedem uma abordagem multifacetada que inclua a realização de testes laboratoriais mais avançados, a realização de certos ajustes nos ensaios pré-clínicos e a realização de mais ensaios em animais que considerem melhor as “diferenças na fisiologia humana e animal”.

Os pesquisadores da Moderna que assinaram o novo estudo tirando suas próprias conclusões do consórcio de dados publicados anteriormente sobre o assunto, levantam suspeitas. Todos os autores, exceto um, trabalharam na casa farmacêutica Moderna. Dimitrios Bitounis, hoje trabalha com a casa farmacêutica francesa Sanofi, mas participou da redação da revisão enquanto era pesquisador de pós-doutorado na Northeastern University com uma bolsa de estudo patrocinada pela Moderna; Eric Jacquinet foi diretor sênior da Moderna até janeiro de 2024, hoje é vice-presidente da SalioGen TherapeuticsMaximiliano Rogers foi diretor associado da Moderna e agora trabalha para Intellia Therapeutics. A revista que publicou o review é do grupo Springer Nature, de propriedade de Holtzbrinck Publishing Group associado ao Fórum Econômico de Davos de Klaus Schwab

Dr. Robert Malone, um dos inventores da tecnologia de mRNA, criticou o novo estudo por minimizar os riscos da tecnologia. Malone é cético quanto à verdadeira intenção por trás do estudo, sugerindo que ele poderia fazer parte do que é conhecido como hangout limitado, que é uma técnica de propaganda que diz alguma verdade enquanto a envolve em desinformação destinada a impedir a descoberta de outras informações mais importantes. E portanto é muito provável que a Moderna tenha pré-aprovado esta revisão. 

Ainda não está claro o que está por trás da publicação deste estudo revisado que, de fato, evidencia preocupações sobre a toxicidade das vacinas expressas explicitamente por aqueles que trabalharam em suas preparações. 

No entanto, permanece o fato de que a Pfizer-Biontech e Moderna continuam a ser aplicadas, sobretudo em bebês e crianças no Brasil de forma obrigatória, apesar da emergência da Covid ter terminado há muito tempo e as variantes terem se tornado mais leves. Não só isso: O Ministério da Saúde brasileiro continua agindo como se ainda houvesse uma emergência ligada à Covid, obrigando essa faixa etária de 6 meses a 5 anos a se inocularem com um produto que NUNCA obteve uma autorização definitiva, permanecendo na fase de autorização de uso emergencial, como nos Estados Unido 

Uma certeza podemos ter: Não é uma boa idéia injetar-se com produtos químicos letais para vacinas, especialmente do tipo mRNA sem que estes estudos não sejam concluídos.  

© Todos os direitos reservados

Gostou do conteúdo? Compartilhe:

6 comentários em “Os cientistas da Moderna “agora” alertam: As vacinas de mRNA são tóxicas.”

  1. Exclente artigo, como sempre.
    Acho, ainda, que é beeeeeeeeeeeeem pior que isso, como dizia o Jean-Luc Montaigner (com quem estudei, muito antes dele ser Nobel), “não usem essas coisas que alteram o DNA humano”.

    Para anotação: o Abstract em português usualmente é Sumário ou Sumário Executivo.

  2. Caros, Autora e leitores.
    Nesse texto existem pegadinhas, e o pior, os autores das pegadinhas não sabem que é pegadinha!
    Vamos aos fatos.
    O academicismo é a estupidificação do racional, é o desmontar da epistemologia.
    Qaundo estudamos medicina, quimica, biologia, fisiologia, temos que entender que TUDO o que aprendemos é física, e física se resume a energia, ressonância e frequência e mais nada!
    Daí, se não temos esse entendimento claro como água caimos em pegadinhos mesmo mergulhados no academicismo dos livros e até no eruditismo dos mais experientes!
    Vírus não existem, mas diante do cenário passaram a existir!
    Células comem via fagocitação, pois não tem sistema digestivo (a tal gastrula), e dessa forma uma bola lipídica é sim alimento, e se for de fácil absorção, metabolização, será incorporada.
    E claro, se dentro dessa molécula lipidica houver um fragmento de dados genéticos, sim, serão assimilados!
    Resumo da ópera: ISSO É UM VÍRUS!!! Um código alienígena enfiado em uma célula!
    Há formas de se proteger dessa desgraça?
    Só duas, a primeira é a não ingestão e consequente não assimilação, e a outra a dissonância eletromagnética, e aí a única e saudavel forma de gerá-la e via eletromagnetismo, frequência e ressonância, qualquer outro caminho pode gerar “ruidos”, resíduos eletroquímicos nem sempre desejáveis.
    Mas para entendermos o que busco esclarecer se faz fundamental o estudo e não a mitologização, crença, endeusamento ou respeito ao próximo, até porque o próximo só deve ser respeitado se prestar, e aimensa maioria não presta, vide debilmentalices como buraco de fezes órgão sexual e sexo comunhão e não seleção!
    Não são as laureas e títulos de alguém que faz esse alguém algo a ser ouvido, aliás, é o contrário, se a academia reconhece tal indivíduo é porque ele não presta, pois a academia não presta!
    Voltemos a Sócrates e não ao peripatético platão, Sócrates segundo dizem, tinha como método de ensino tirar a macacada das salas de aulas, das cátedras e saia andando ao leu, sem falar, só deixando a macacada perceber, e evidentemente a macacada percebendo se manifestava de diversas formas, e Sócrates intervinha com a clássica “cui buono”, a quem interessa ou ao que interessa e iniciava sua aula calcada exclusivamente na epistemologia, na causa e efeito, motivação e consequência!
    Não por acaso a academia imunda chorumenta sempre advogou que ele tomou cicuta por abusar dos alunos, quando em realidade foi obrigado a tomar por combater a viadagem pedófila “natural” dos judeus atenienses, os fecósofos da época, que mais tarde foram enaltecidos pelo sintetizador e sistematizador da “razão” “ocidental”, aristóteles, um híbrido judeu e humano.
    Observo que quando falo de judeu não falo dos resultantes das sagas bíblicas em seus périplos rapaces pela palestina, falo da genética mutante feita por deus para destruir a humanidade, que está escritva em versos e prosas na sagas bíblicas.
    Voltemos a Sócrates:
    Sócrates tinha como método a observação de todo o processo “metabólico” dos eventos, ou seja, buscava nos eventos a origem e o resultado, não desconsiderando que tudo é sempre tudo, ou seja, o resultado é causa de evento ulterior (entender sob a ótica oculta e a posterior), e a causa é resultante de evento anterior, mostrando de forma clara um axioma dde Hermes Trimegistus: o que é em cima é embaixo!
    Axioma esse que me dei ao luxo de expandir para a fácil compreenção do QI mais baixo que hoje abunda além da bunda: O que é em cima é embaixo, o que é dentro é fora e o que é antes é depois!
    Claro que esse axioma que preconizo é consequencia da degeneração da espécie humana e sobretudo do viscejar da subespécie umana!
    Mas o que importa nesse sarau de textos é a proposta analítica socrática, a epistemologia em uma esfera mais real e menos acadêmica, que o verme do aristóteles sintetizou de forma brilhante!
    Resumo da ópera, vírus natural NUNCA EXISTIU, MAS AS MANIPULAÇÕES GENÉTICAS ENVOLTAS EM MOLÉCULAS LIPÍDICAS OU PROTEICAS FEITAS EM LABORATÓRIOS SÃO SIM, VÍRUS!!!
    Dainte do cenário vemos que aúnica causa da exist~encia vírotica são mérdicos e farmafiosos!
    Lembro sempre, a absorção de qualquer coisa por outra coisa se dá por diferença de potencial, e moléculas proteicas são macromoléculas, assim como as lipídicas e como tal todas têm zilhares de fechaduras e chaves e essas são uma descrição metafórica das diferenças de potencial, ou seja, uma fechadura (negativa, invaginação) exige uma chave (positiva, evaginação) e só assim as assimilações ocorrem, e aí chegamos no ponto fulcral da questão.
    Existe aquele ditado que preconiza que vaginas são fechaduras e falos chaves, e cita: se prefere uma fechadura que se abre com qualquer chave ou uma chave que abre qualquer fechadura, tal ditado diz respeito à dinâmica sexual de fêmeas e machos, mas sobretudo à dinâmica dos corpos!
    Ou seja, epistemológicamente temos o entendimento que tanto na dinâmica sexual de mulheres como de óvulos, de células diploides ou corpos o que conta é a seletividade, pois só ela garante que o inimigo não será gestado, seja vírus, bactéria ou macho lixo!
    E como se garante essa fechadura, seja vaginal, seminal ou celular?
    Com saúde, com FORTALECIMENTO!
    Observo que toda dinâmica de absorção é feminina, vaginal, e não importa aonde esteja, é SEMPRE FEMININA!
    Entendido isso, a saúde só pode ser garantida pelo EXTREMO< repito, EXTREMO padrão de seletividade absorvitiva.
    Quando comemor tranqueiras estamos fazendo igual uma meretiz que aceita dentro de si qualquer lixo e terá como consequencia inclusive o gestar de lixos, os vulgos FDP!
    Resumo da ópera, é ao comer, beber, respirar e sobretudo OBSERVAR (absorção via olhos e ouvidos)que garantimos nossa saúde, e essa sendo efeitva induz (ressonância, frequência e harmonia eletromagnética) esse saber a todas as partes de nosso todo, o que é dentro é fora!
    Como mostro, epistemologicamente em digressões aparentemente "absurdas" dei uma aula sobre toda a questão virótica e como debelá-la, e sem precisar de nenhum canudo!
    O cérebro é uma máquina, e essa só funciona bem alimentada e cérebro come oxigênio, portanto respiremos profundo, pois através da respiração temos como reverter qualquer situação, até textos sem confusão de Confucio mostram isso!
    Agradeço a atenção e espaço que me é cedido!

  3. Caros, creio pertinente mantermos o foco nessa matéria sob a ótica das aspas na palavra “agora”, muito bem colocadas pela autora.
    Os demônios envenenam milhões, se não bilhões, e depois mandam ver no mea culpa????
    É evidente que esse mea culpa tem objetivos bastante expúrios e não alerta ou arrependimento, até porque arrependimento em genocícios não é aplicável, é apenas hipocrisia deslavada!
    Mas me focarei apenas no foco principal da agenda, o LUCRO exacerbado e a escravização e chantagem via drogas supressoras das maselas e danações.
    SEMPRE, TODOS os fármacos desenvolvidos pelas farmáfias foram construídos para danar e não curar.
    ENtendida essa premissa irredutível chjegamos à percepção de que esse mea culpa tem como único foco o explodir dos lucrtos em vendas de supressores de estragos, sem desconsiderar que busca obnubilar o entendimento jurídico nos processos, garantindo aos rábulas e juizes possibilidades de ganhos vultosos em acordos expúrios!
    Existe solução?
    Sim, matança de todos os agentes estatais de terceiro escalão para cima, de juizes em absoluta maioria, de fármafiosos em totalidade, junto com agentes estatais repressores, sequestradores e chantagistas, execução sumária sem muita conversa!
    E os lucros farmafiosos e as sequelas, como as resolvemos?
    Simples: alimentaç~çao sadia só com alimento orgânico, oriundo do CAMPO e não de prateleiras de supermercados, e nessa jogada ainda matamos dois demônios em uma s[ó exorcisada!
    Fortalecemos os agricultores, derrubamos a industria de abominações sintéticas travestidas de alimento, garantimos o desmonte das máquinas estatais absolutamente venais, e o melhor, LIMPAMOS os corpos sobretudo dos gordos sem vergonha na marra, evitamos rebentos arrebentamente balofos, preguiçosos, arrogantes, egóicos e egoistas, e claro, garantimos nessa jogada o benefício da profilaxia contra os chorumes abundantes!
    Resumo, comendo orgânicos, sobretudo VERDES, VEGETAIS forlacemos os agricultores sabotados pela escumalha das agendas globais e garantimos a saúde que mata as farmáfias!
    Pensem nisso, e ingiram sempre carvão ativado e façam jejum pelo menos 1 vez por mês (dois dias por vez) bebendo muita água (4 litros por dia no mínimo) para lavar a imundície!
    Larguem po alcool uma industria 1000% judaica exatamente igual às farmáfias e de “alimentos” (nestlé e todas as outras manufatureiras), e com isso eliminamos o nascer de lixos umanos que hoje são mais que humanos.
    E claro, cancelem os anticoncepcionais e viagras, até porque sem alcool o tal sexo irresponsável vai reduzir e muito!
    Façam exercícios ao ar livre, nada de respirar peido pulmonar em academias onde o que prevalece é a vaidade e a concupiscência narcisesca!
    Grato pela atenção e espaço cedidos!

    1. Mas uma vez, grato pelas dicas ! Sobretudo em relação ao carvão ativado.

      Como relação ao jejum, , observo que até cachorro fica uns dias sem comer (não sei se um jejum canino ou quando estão se sentindo mal mesmo), só se alimentando de alguns matos e em seguida vomitando as folhas. Daí depois voltam a se alimentar normalmente novamente.

      1. Caro CG, exatamente!
        Todo animal faz jejum em busca de um descanso do sistema digestivo e sobretudo de uma limpeza, depuração do corpo.
        Embora as agendas de miséria alimentar versem sobre a subnutrição e fome, se recusam a abordar a questão fulcral, a subnutrição oriunda de tranqueiras imundas das indústrias “alimentares” que não por coincidência têm em seus dodos os irmãos, primos parentes e até os próprios donos das industrias farmafiosas!
        E SEMPRE Têm as anvisas da vida, FDAs e toda sorte de agencia imunda governamental a sustentar a garantir as agendas lumpens desses vermes “famíglias” aristocrotos, oligarcas!
        Essas agencias umbilicalmente associadas com as agendas dessas empresas, são pagas por todos nós, são estatais, são armas do estado para garantir o parasitismo estatal que só é possível graças a estupidificação do povo que naturalmente é emplacada pela clássica agenda do mens insana in corpore insano!
        As anvisas da vida proibem lugol, MMS, tintura de arnica, e até drogas sem royalties como a cloroquina e ivermectina em várias situações, mas liberam toda sorte de abominação sob as ditatorias leis e decisões de excrementíssimos que até vacina já constatada assassina garantem para os imberbes.
        Mas quem aceita não é menos degenerado, ao contrário.
        São os balofos, os hipocondríacos, os que acham pertinente o povo pagar sua cirurgia bariátrica, sua “mudança de sexo” (só um completo retardado mental acredita em tal insana e impossível possibilidade, quem pensa sabe que amputar um braço e implantar uma asa não fará um humano voar da mesma forma que amputar um cacete e abrir um corte entre as pernas fará de um lixo que não presta para ser o que nasceu sendo, uma mulher!)…
        Nossa sociedade está terminalmente doente, gangrenosa e só a amputação severa e dramática será capaz de reverter o destino funesto da humanidade, e não serão políticos, leis, juizes, cientistas, ou qualquer outro maldito agente engrenagem desse sistema que fará mudar, só a responsabilidade individual e o entendimento que só a matança dos estados e todos os agentes e agencias, empresas e indústrias que se beneficiam com a miséria humana irão mudar garantindo a amputação fundamental.
        Esse ano é a última janela aqui no Brasil, pois o drex emplaca esse ano, e na europa já está mais cerrada, pois agora a pedofilia por lá já foi legalizada!
        Esse é o preço da irresponsabilidade coletiva no entendimento de que suas saúdes são exclusiva obrigação e responsabilidades e não de planos de saúde, mérdicos e remérdios e os malditos estados, governos e leis!
        Si VIS PACEM PARA BELLUM
        MENS SANA IN CORPORE SANO!

  4. Lembro a todos que o excremento tedros adhanon junto com o molusco, a ministra da saúde do bate cu e ex diretora da fiocruz que colocou um falo colorido no pináculo de entrada da fiocruz se reuniram para regulamentar os tratados plandêmicos da oms sob a tutela da agenda mosquital do dejeto bill gates que no sudeste e no nordeste emplacou milhões e milhões de mosquitos dengosos e trasngênicos que agora fazem das suas por aí, no mesmo ritmo que os sequelados por vaticinas vassassinas caem dengosos e vulneráveis.
    Sem matança não há solução, e o estado brasileiro é provavelmente a maior organização criminosa de toda américa latrina!
    Materia essa já reportada pela autora do site em outro canal dela mesma.
    Parabéns para a autora!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Karina Michelin

Posts relacionados