Pular para o conteúdo

Macron impõe a ditadura aos franceses

Karina Michelin

Karina Michelin

Emmanuel Macron

Ontem o Presidente da França Emmanuel Macron, através de um pronunciamento anunciou a obrigação de vacinação para os profissionais de saúde à partir do dia 15 de setembro, o profissional que se recusar a vacinar será mandado embora sem salário. Já no início de agosto, o green pass será obrigatório para entrar em bares, restaurantes, supermercados, centros comerciais, aviões e trens. A vacina não é obrigatória para a população, mas o green pass passará a ser, entenderam o jogo?

Depois da ameaça feita por Macron em rede nacional, 926.000 franceses agendaram a vacina na noite passada, um recorde. O chefe do site de reservas online Doctolib, Stanislas Niox-Chateau, disse que eles fizeram 2 mil atendimentos por minuto, um recorde histórico, desde o início da campanha de vacinação. Por que será? A tática do terrorismo e do medo são aquelas que funcionam mais rápido.

O ministro da Saúde francês, Olivier Véran, disse que a nova variante Delta dobra a cada 5 dias, esta medida de vacinação é para “proteger” os franceses, e para evitar um novo lockdown.

O que o governo francês talvez não esteja contando é com a revolta popular, os “gillet amarelos” foram perseguidos pelo governo, fizeram de tudo para tirar a força deste movimento. A França é um país, onde as pessoas do campo e das pequenas cidades se transformam em uma enorme resistência, as forças armadas da França já avisou que se juntará ao povo, tudo pode acontecer.

Esperamos que algo seja feito porque o sistema criminal nazista está em plena ação….. Uma manifestação já foi anunciada para o próximo sábado, dia 17 de julho na Placê du Palais Royal, em Paris. Os organizadores estão convocando a todos para ir as ruas em nome da liberdade, com a bandeira da França nas mãos, e se tem uma coisa que os franceses sabem fazer é: revolução.

Estamos chegando no pior momento da história, os conflitos armados, as rebeliões entre o povo e o sistema neste momento serão inevitáveis.

Gostou do conteúdo? Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *