Estados Unidos: FDA vota CONTRA a terceira dose da vacina

Karina Michelin

Karina Michelin

A mídia em todo o mundo continua bombardeando as pessoas para a obrigatoriedade da vacina contra o COVID-19, quando sabemos bem que eles não estão prestando um serviço à população e sim aos seus patrões. 

Na última sexta-feira (17) aconteceu nos Estados Unidos uma videoconferência da FDA( Food and Drug Administration’s) orgão regulador de medicamentos, que reuniu diversos médicos e especialistas para discutir a aprovação da terceira dose da vacina. Um evento importante e decisivo que durou mais de 8 horas, mas infelizmente a grande mídia não nos disse toda a verdade sobre o que aconteceu neste encontro. 

Vários médicos da Food and Drug Administration’s (FDA) se reuniram em uma conferência para testemunhar os efeitos negativos e positivos da vacina. Eles alegaram que a vacina do COVID-19 está matando mais pessoas do que salvando, além de estar causando mais mutações do coronavírus. Infelizmente essas conclusões desconcertantes dos especialistas, já eram conhecidas por nós.

O primeiro a confirmar esta verdade inconveniente foi o Dr. Steve Kirsh, diretor do COVID-19 Early Treatment Fund. Durante sua participação ele afirmou que as vacinas estão matando mais pessoas do que ajudando e também explicou que metade dos mortos nas casas de repouso de idosos (asilos) havia recebido a vacina, enquanto aqueles que não receberam  estão todos vivos.

“Hoje vou concentrar minhas observações no “elefante na sala” sobre o qual ninguém gosta de falar: que as vacinas matam mais pessoas do que salvam. 

Hoje, nós nos concentramos quase que exclusivamente na proteção contra mortes de COVID e na eficácia da vacina, porque fomos levados a acreditar que as vacinas eram perfeitamente seguras. Mas isso simplesmente não é verdade. 

Por exemplo, há quatro vezes mais ataques cardíacos no grupo de tratamento no relatório de teste de 6 meses da Pfizer”, continuou Kirsch. “Isso não foi má sorte. VAERS mostra que os ataques cardíacos aconteceram 71 vezes mais frequentemente após essas vacinas em comparação com qualquer outra vacina. 

Em todas as 20 pessoas que morreram que receberam a droga, 14 morreram que receberam o placebo.  Poucas pessoas perceberam isso. Se a rede de mortalidade por causa da vacina é negativa, vacinas, reforços e obrigatoriedade são totalmente absurdos.

Mesmo que as vacinas tivessem 100% de proteção, ainda significa que matamos duas pessoas para salvar uma vida”, acrescentou.

As mesmas conclusões foram feitas pela Dra. Jessica Rose, que detectou que as reações adversas desse soro são mais de 1000% em comparação com as vacinas da última década. 

A imunologista e bióloga Dra. Jessica Rose observou que, com base nos dados do VAERS, os riscos da vacina superam os benefícios em jovens, especialmente crianças, apontando para um aumento de mil vezes nas reações adversas à vacina em 2021 em comparação com a última década.

“Há um aumento de mais de 1000% no número total de eventos adversos para 2021 e o ano de 2021 ainda não terminou”,  disse Rose. 

A Dra. Jessica Rose também disse que os dados sugerem que as vacinas do COVID-19 estão impulsionando o aumento de mutações do COVID, como as variantes “alfa” e “delta”.

O surgimento de ambas as variantes e seu subsequente agrupamento surgiu em uma proximidade temporal muito próxima ao lançamento dos produtos COVID em Israel.

Israel é um dos países mais vacinados e parece que,  à partir desses dados isso representa uma falha clara desses produtos em fornecer imunidade protetora contra as variantes emergentes e de prevenir a transmissão”  

Médico de Medicina de Emergência, Dr. Joseph Fraiman, observou que não existem dados suficientes de ensaios clínicos em grande escala, para assegurar aos americanos não vacinados e bem informados que o risco de experimentar os efeitos colaterais da vacina é menor do que a chance de serem hospitalizados.

Sem esses dados, nós, não podemos chamar os ativistas de NO-VAX , quando eles afirmam publicamente que as vacinas prejudicam mais do que salvam, especialmente nos jovens e saudáveis. O fato de não termos evidências clínicas para dizer que esses ativistas estão errados deveria aterrorizar a todos nós!”

Após esses depoimentos alarmantes, não é de se admirar que o comitê da FDA votou CONTRA o programa de reforço da vacina COVID de Joe Biden. Foram 16 votos contra e 2 à favor.

O comitê votou contra as doses de reforço da Pfizer à maioria dos americanos, mas por enquanto deu sinal verde para os americanos com mais de 65 anos.

A votação do painel da FDA contra o programa de reforço representa um grande golpe para o governo Biden, que anunciou em agosto seu plano de lançar reforços para os americanos que já tomaram duas doses da vacina. No início deste mês, dois altos funcionários da FDA renunciaram ao plano de Biden de lançar doses de reforço da Covid-19 antes mesmo que a agência tivesse a oportunidade de analisá-lo.

A violência existe, mas não está do lado de quem não quer se vacinar. A violência está do lado de governos e governantes que, decidiram vetar o cidadão de frequentar o seu ambiente de trabalho  e excluir as pessoas da sociedade por meio de uma extorsão chamada passaporte de vacinação, removendo os direitos fundamentais daqueles que decidiram não colocar suas vidas em risco. 

Gostou do conteúdo? Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

10 comentários em “Estados Unidos: FDA vota CONTRA a terceira dose da vacina”

  1. Absurdo tanta irresponsabilidade, tantos erros decorrentes principalmente da ganância e busca pelo poder. Eu não tomei, graças a Deus. Mas é minha família, amigos? Deus nos ajude

  2. ESPERO QUE + e + PESSOAS ENXERGUEM O BURRACO QUE ESTÃO QUERENDO NOS ENFIAR @nuremberg_code___ intagram criado para mostrar horrores causados por estas picadas, com intuito de abrir os olhos dos cegos, dos que ainda tem dúvidas. Nos que enxergamos temos o dever de abrir os olhos dos demais que estão CEGOS.

  3. Eu publiquei na minha página do Facebook: – porque a exigência de “passaporte” se pessoas vacinadas estão ficando doentes e transmitindo a doença?

  4. Estamos em uma guerra silenciosa, onde a intensão é o extermínio da maioria da população mundial, …muito triste..A cada dia uma notícia pior que a outra

  5. Aqui na minha cidade, de 10.000 habitantes, só no mês de agosto 4 homens (42, 43, 48 e 61 anos) morreram por morte súbita… AVC ou derrame… Enquanto isso, da peste chinesa, em um ano e meio de pandemia, 2 ou 3 idosos faleceram, e olha q nem temos certeza se foi está a causa da morte! Mas as pessoas continuam cegas e com medo de comentar!

  6. Geraldo Mendes Gutian

    Prezada Karina
    Parabéns pela excelência do seu trabalho investigativo mostrando e buscando a verdade sobre os fatos fazendo a diferença no meio dessa imprensa marrom dominada pela indústria farmacêutica genocida.

    Saudações,

    Gutian

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *