Pular para o conteúdo
Pesquisar
Close this search box.

Estados Unidos e Brasil se envolvem no conflito Venezuela-Guiana

Karina Michelin

Karina Michelin

POR: LUCCAS LIMA – correspondente internacional na França

No domingo 3 de dezembro, a Venezuela realizou um referendo nada confiável para saber se o povo venezuelano apóia a anexação do território Essequibo rico em petróleo, e segundo o governo, 95% da população votou SIM.


O Essequibo corresponde a cerca de 75% do território da Guiana, e o Brasil chegou a afirmar um acordo para ajudar a Guiana a explorar o petróleo no governo Bolsonaro, mas agora o futuro da Guiana e do Brasil parece estar incerto pois não é segredo que Lula é aliado de Maduro e que nesse primeiro ano de mandado ele ajudou a Venezuela a ter mais voz na Geopolítica, tal conflito dificilmente aconteceria se o governo Bolsonaro estivesse no poder.


A embaixada da Venezuela no Suriname já colocou um mapa atualizado com o da Venezuela com a nova região anexada.

Por sua vez, o Brasil e os Estados Unidos principais potências do continente, já estão se mobilizando no conflito. Quinta-feira, 7 de dezembro, as tropas americanas realizaram manobras aéreas ao lado da Força Aérea da Guiana. Ao mesmo tempo, Washington garantiu a Georgetown o seu “apoio incondicional” escreveu o jornal colombiano El Tiempo ( aqui ).

Enquanto isso, o exército brasileiro reforça a presença militar na fronteira norte, que partilha com as duas nações, ao mesmo tempo em que dialoga com o ditador Nicolas Maduro para tentar preservar a paz na região.


Interesse americano

Em 2015, foi descoberta uma enorme reserva de petróleo na Guiana pela empresa americana ExxonMobil na região do Essequibo, a mesma encoraja a participação dos Estados Unidos nesse conflito, uma vez que a Rússia e a China estão interessadas no petróleo venezuelano. A empresa americana responsável pela descoberta disse:


E claro que […] a cessão da soberania da Guiana[ em benefício de uma ordem econômica
liberal ] beneficia principalmente as empresas americanas.

Antes dessa descoberta, o conflito da região do Essequibo estava adormecido há mais de um século.Cada uma das partes baseia-se em diferentes interpretações de um tratado assinado em Paris em 1899 para justificar as suas reivindicações.

Mas a atribuição de licenças de exploração de petróleo e gás concebidas pela Guiana na área disputada fez com que Caracas reagisse, e decidiu de anexar 1600 km quadrados, mais de 2/3 do território vizinho.


As reservas, equivalente a 11 bilhões de barris de petróleo, descobertas ao longo da costa do Essequibo poderão tornar o antigo protetorado britânico num dos países mais ricos do mundo.E representam um novo parceiro estratégico a Joe Biden, enquanto a Venezuela atravessa uma
grave crise econômica.

Ameaça a estabilidade da região

O governo Lula anunciou o envio de 28 veículos blindados ao Estado de Roraima, que faz fronteira com a Venezuela.


Durante a reunião dos países membros do MERCOSUL, que começou na quinta-feira, 7 de dezembro, no Rio de Janeiro, os líderes brasileiros deixaram claro que um conflito iria afetar seriamente a tentativa de facilitar o advento de um poderoso bloco na regional.


Por conta da ditadura que trouxe pobreza e fome a Venezuela, cerca de 5,5 milhões de venezuelanos deixaram o país, fazendo com que seja uma das maiores crises de deslocamento no mundo, somente a Colômbia abriga cerca de 1,1 milhão de refugiados e migrantes, e agora mais uma vez a Venezuela pode trazer ainda mais instabilidade na América do Sul caso haja uma invasão no país vizinho.

© Todos os direitos reservados

Gostou do conteúdo? Compartilhe:

2 comentários em “Estados Unidos e Brasil se envolvem no conflito Venezuela-Guiana”

  1. Caros, lembro que a Guiana sempre foi inglesa, nunca deixou de ser, e os EUA sempre foram ponta de lança ou “cabeça de ponte” da judiaria inglesa.
    Diante do cenário o que fica claro é que tanto a giuiana inglesa como a francesa nunca deixaram de ser enclaves judaicos na amazônia, da mesma forma que belém do pará e manaus!
    Toda a pantomima imatura do maduro é da mesma agenda, se garante um lixo sem qualidade em posição de governança para garantir a interferência!
    E isso vem sendo feito nos 4 cantos do mundo há muito tempo.
    Vale ler não só os protocolos dos sabios de sião, negado pela judiaria, mas sobretudo o Dossiê Rosenthal escrito por um judeu, aliás. vale ler também daniel friedmann.
    Tudo é a mesma agenda, a meta é holocausto e esse só será possível garantindo todos contra todos em guerras armagedônicas, exatamente como foi vaticinado no livro das revelações (apocalipse) que melhor seria descrito como o livro do assar do bolo preparado por dois mil anos!
    A humanidade foi transformada em chorume, vide o povo brasuca, e isso foi cevado para garantir uma espécie degenerada disposta a se autoexterminar para alavancar a promessa de deus em gênese: passem a todos no fio da espada, pois todas as terras até onde seus olhos deitarem vos pertence pois eu teu deus as dei a vcs… …vcs serão abundanetes como grãos de areia e popularam o mundo e todos os gentios serão para vos servir!
    Tudo isso está em gênese e mesmo assim parece que ninguém le o tal livro de deus!
    O grande barato agora é os humanos conseguirem reverter a desgraça vaticinada para que a agenda de deus não funcione, e seus golens gorem!!!
    As terras mais ricas em recursos minerais são na amazônia, e desde velho testamento eles, os judeus afirmam que a Terra de ofir pertence a eles, assim como o resto do i-mundo!
    O plano andínia cantado em versos e prosas pelo Miguel Serrano é apenas a ponta do iceberg!!!

  2. Poder foi dado aos tiranos pelo povo

    O povo mais instruído sempre deram força aos estrangeiros no Brasil

    Doutores engenheiros advogados médicos sempre vangloriaram os europeus os americanos

    Quando entregamos nosso poder aos estrangeiros estamos sujeito a eles

    Cabe a nos fortes mostrar mais isso

    Há mais de 30 anos luto contra o poder sempre incentivando a concorrência

    O poder alicerçado em quatro pilares armas indústrias corrupção e moeda que sempre entregamos aos estrangeiros

    Isso foi graças a elite dos mais destruídos porque os mais pobres fazem exatamente o que é orientado pelos mais ricos

    E a culpa do que acontece é sempre nossa que deixou com que os tiranos dominasse

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Karina Michelin

Posts relacionados