Pular para o conteúdo
Pesquisar
Close this search box.

Brasil em perigo: Médicos pesquisadores são perseguidos por ativismo político e ideológico dentro de instituições

Karina Michelin

Karina Michelin

Nesta quinta-feira, 25 de agosto, os médicos e pesquisadores brasileiros Doutor Flavio Cadegiani (endocrinologista) e Doutor Ricardo Zimerman (cientista e infectologista) foram vítimas de perseguição em suas residências.

A policia Federal cumpriu quatro mandados judiciais no âmbito da Operação Duplo-Cego, a pedido do Ministério Público Federal do Rio Grande do Sul. A operação simultânea aconteceu em Porto Alegre e Brasília – hospitais, consultórios e as residências dos indiciados foram invadidos por policiais em busca de elementos e provas sobre o estudo desenvolvido em Manaus durante o ápice da pandemia.

A proxalutamida é o alvo da guerra travada entre o CONEP ( Comissão Nacional de Ética em Pesquisa) e os pesquisadores e cientistas independentes, o crime destes médicos foi o de estudar e atuar de forma tempestiva durante a pandemia buscando alternativas no campo para salvar vidas. 

O CONEP, é um órgão que vem atuando de forma parcial e duvidosa, causando um certo desconforto entre os médicos e pesquisadores que levam a verdadeira ciência a sério. Seu ex-presidente Jorge Venâncio, responde judicialmente por conduta questionável. Em outubro de 2021 Venâncio, criou uma conta em um site destinado a financiamento coletivo de projetos “Vakinha” para sua “defesa jurídica contra o processo do pesquisador responsável pela pesquisa em que ocorreram 200 mortes” ( aqui ) – sua meta era de 29 mil reais, mas foi concluída muito acima do desejado –  R$ 47.280,00 foi a arrecadação final, feita por doadores na grande maioria anônimos que reforçam a tese de interesses questionáveis.

A CONEP junto a UNESCO e o Conselho Nacional de Saúde (CNS) – acusaram a pesquisa com a medicação proxalutamida no tratamento para a Covid-19, ter resultado na morte de 200 participantes. 

De acordo com o CNS ( Conselho Nacional de Saúde) a pesquisa violou a ética em não adotar medidas para conter o número de mortes no grupo placebo:  “Do ponto de vista ético, ao se verificar o excesso de mortes em um dos grupos, era mandatório interromper o cegamento do ensaio clínico para verificar se os óbitos estariam associados à toxicidade do medicamento ou se o grupo controle estaria em desvantagem por suposta eficácia da proxalutamida” ( aqui )

O estudo foi inicialmente aprovado pela CONEP, mas depois passou a ser visto com desconfiança, pela pesquisa ter sido defendida publicamente pelo Presidente Jair Bolsonaro ( aqui ) – demonstrando assim total parcialidade politica e científica por parte da instituição.

Essas informações e acusações destas instituições de saúde são realmente verdadeiras? 

Flavio Cadegiani se posicionou imediatamente depois destas acusações afirmando que: 

Nenhum óbito foi decorrente da medicação em experimento – proxalutamida, nem tampouco era suspeito de ter sido causado pelo tratamento, mas sim, ocorreram em decorrência da Covid-19. O número de óbitos ocorridos no âmbito do estudo foi inferior ao esperado, inferior à mortalidade intra-hospitalar no estado do Amazonas no período. Isso foi confirmado ao final, quando foi quebrado o cegamento”, 

A equipe médica chegou a declarar que o CONEP teria agido de forma parcial, movido por interesses políticos. “Curiosamente a suspensão e os problemas junto à Conep ocorreram pouco depois de o Presidente da República ter elogiado a medicação estudada”, disseram em nota. ( aqui )

Através dos estudos feitos  na variante de Manaus ( P.1) pelo Dr. Zimerman e Dr. Cadegiani  também constataram que a conexão ao receptor TMPRSS2 poderia ser induzida por androgênio, no caso, a di-hidrotestosterona, pois muitas pessoas que estavam morrendo tinha alopécia. Essa foi uma descoberta extremamente importante que SALVOU MUITAS VIDAS por lá. Mas os órgãos não admitem esse feito, talvez pelo fato dos estudos terem sido feitos de forma independente sem nenhum financiamento público. 

Como podemos observar no estudo publicado na revista The Lancet ( aqui ) a mortalidade entre hospitalizados com a doença em Manaus, durante a variante P1, a mais fatal de todo o mundo, durante o mesmo período do estudo com a proxalutamida, era de 60.9% para mulheres e 59.7% para homens. Isso é confirmado em um estudo revisado por pares e publicado no jornal científico Lancet. 

645 pacientes hospitalizados participaram do estudo randomizado ( padrão ouro) em diversos hospitais do estado. Eles foram randomizados para uma parte receber proxalutamida e outra receber placebo. 

317 receberam o tratamento padrão do hospital e os comprimidos de proxalutamida.

328 receberam o tratamento padrão mais comprimidos de placebo.

No estudo, o resultado para mortalidade por todas as causas em 28 dias foi:

Dos 317 pacientes do grupo proxalutamida, morreram 35.

Dos 328 pacientes do grupo placebo, morreram 162.

No grupo placebo, a mortalidade foi de 49.4%, número condizente com o registrado na Lancet.

No grupo proxalutamida, a mortalidade hospitalar foi reduzida para 11%.

Um grupo independente, nos EUA, reproduziu ( aqui ), também com resultados positivos, a eficácia da proxalutamida, seguindo a teoria original proposta por Cadegiani para combater a pandemia. É também um estudo randomizado e duplo cego, o “padrão ouro” dos testes de medicamentos. 

A proxalutamida demonstra uma redução significativa na taxa de hospitalização/óbito com uma taxa de proteção chegando a 100% para pacientes tratados por mais de sete dias”, diz o relatório preparado pelos cientistas.

Flavio Cadegiani e Ricardo Zimerman através de suas evidências científicas e estudos, vêm também desaconselhando a obrigatoriedade da vacina, principalmente em crianças – um outro tabu dentro da ciência. Zimerman foi vítima da vacina, além de ter um histórico familiar como fator de risco, ele sofreu infarto agudo do miocárdio – um stent foi colocado na coronária direita, onde foi registrada uma obstrução grave depois te ter sido inoculado.

Em 26 de maio de 2022, Dr. Flavio Cadegiani anuncia: “ Atletas examinados com desempenho reduzido TODOS têm miocardite ( subclínica).”

Em uma entrevista na plataforma Rumble ( sem censura) para o Front Line Covid-19 Critical Care Alliance (FLCCC) – ele fala sobre atletas vacinados que se queixam de desempenho reduzido. “Nenhum deles tinha dores no peito. Após exame minucioso, TODOS os atletas apresentaram miocardite ( subclinica), mesmo aqueles com sintomas leves.”

A miocardite pode causar morte súbita, podendo também reduzir severamente a vida útil e causar problemas de saúde. Podendo causar danos permanentes no coração, o risco de suficiência cardiaca crônica provavelmente aumentará em 10 a 20 vezes. 

Sem os exames, nenhum atleta saberia que tem miocardite o que é especialmente perigoso é a miocardite combinada com o exercício. 

Lesões súbitas, mortes em atletas vacinados podem ser devido ao excesso de catecolaminas. 

A dupla de médicos e cientistas destemidos e focados em seus estudos, sem conflito de interesses  – estão sendo alvos de perseguições políticas e ideológicas as vésperas das eleições presidenciais no Brasil. A ciência depois da pandemia passou a ser tratada como um dogma, a inquisição foi instalada na sociedade moderna, a caça as bruxas foi declarada e aqueles que estiverem fora do culto fanático desta classe “cientifica” será perseguido e queimado na fogueira .

Dr Ricardo Zimmermann e Dr Flavio Cadegiani sofreram busca e apreensão, após uma série de reportagens incriminatórias da grande mídia e seus fact-checkers com o aval de órgãos de saúde que atuam de forma duvidosa e tendenciosa – que não se importaram em nenhum momento desta pandemia em realmente salvar vidas, mas apenas em transformar os fatos reais, manipulando -os e distorcendo-os até atingir à suas completas falsificações.

A Unesco retirou a nota oficial de seu site depois que entendeu que foi ludibriada por supostas denúncias criadas para confundir e incriminar ( aqui ) . A Organização Médicos pela Vida também emitiu uma nota oficial ao ataque sofrido pelos médicos e pesquisadores buscando a pacificação na classe científica : 

Milhares de médicas ao redor do mundo estão questionando o papel da verdadeira ciência nesta pandemia. Muitas vidas poderiam ter sido salvas se não tivessem tirado a autonomia médica para tratar seus pacientes de acordo com suas experiências e consciência. Instituiram protocolos para não dar acesso aos tratamentos disponíveis, dificultaram as pesquisas para aqueles que conseguiram encontrar meios para combater a doença, deram como a ÚNICA salvação a vacina ,ignorando seus riscos e seus escassos estudos.

Hoje a sociedade padece diante de tanta manipulação científica com inúmeros conflitos de interesses, essa sim responsável por milhares de mortes no mundo. O lobby dentro das casas farmacêuticas e os conflitos de interesses levaram a sociedade a uma decadência abissal. 

François Rabelais, médico, poeta e escritor francês deixou escrito: 

“A ciência sem consciência não passa da ruína da alma” 

A ciência foi engolida por almas corrompidas, com sede de poder – chegou a hora destas almas fazer as contas com a própria consciência, se é que elas possuem uma.

Gostou do conteúdo? Compartilhe:

5 comentários em “Brasil em perigo: Médicos pesquisadores são perseguidos por ativismo político e ideológico dentro de instituições”

  1. Mérdicos foram os geradores de todo o caos instalado no processo degenerativo e toda degeneração instalada no caos!
    Tudo o que acontece agora aos dois pimpolhudos é decorrente de todas as agendas pimpolhas que mérdicos defendem!
    Mérdico cobrar para curar é demente, mostra um esquema de chantagem, onde a parte fraca não tem barganha pois a vida está em jogo.
    Acreditar em seres que ganham seus proventos estorquindo lenitivo para os enfermos é algo que beira ao acreditar em papai noel!
    Daí, a cambada coloca em evidência esses personagens que evidentemente antes seguiam a cartilha garantindo-a forte!
    NINGUÉM QUE GANHA SEUS PROVENTOS ATRAVÉS DE NOSSA ENFERMIDADE IRÁ DEBELAR SUA FONTE DE PROVENTOS, VAI APENAS REMEDIAR… …A FONTE DE PROVENTO, É CLARO!!!!

  2. O listamento burocrático em ação para manter a narrativa com seus agentes estatais (estamos cumprindo dever funcional) que gradualmente diminuir o Estado de direito em pesquisar independente. A tese que há dedo de um grande grupo preocupado com a verdade.

  3. Li que um partideco bandido acionou o alexandre de merdais cobrando manifestações sobre as “providências” a serem tomadas pelo governo e pelos estados em relação a varíola de monos!
    Esse efeito colateral travestido de ziquizira conhecida só bate em quem é lixo podre!
    Variola de macaco só dá naqueles que adora se sentar no tronco! E claro, os sequestrados travestidos de adotados por fecalopatas (todo fecalopata é pedófilo [estuprador de criança] pois para esses lixos ânus é órgão sexual, e ânus é maduro desde o mecônio, quando digo que esses monstros são a mais abjeta ameaça imediata a espécie humana no momento não é por implicância, é porque percerbo o jogo!), os rebentos arrebentados!
    Preciso dizer que a agenda é new lockdown?
    E vacinações gerando mais cisão social, através da segregação contra os que não são debeis mentais e por conta das mutações que estão transformando os vaticinados em algo não humano e até não umanos!!!
    Isso justamente antes do período eleitoral exatamente a mesma agenda contra Trump!!
    A coisa tá feia e ainda tem quem acredite que isso se resolve no voto…
    Isso é guerra, ou matamos quem nos sabota, sequestra, rouba e MATA, ou continuaremos sendo sabotados, sequestrados roubados e mortos!!
    É matar ou morrer, e não existe volta, pois esses seres não irão parar.

  4. Ja escrevi isto aqui.A Sociedade esta pagando o preço por endeusar os medicos.Tiranos sabem que em medico todos acreditam e assim os medicos fizeram a farra
    As pessoas adoram falar de deoenças ,remedios,hospitais,medicos.Então foram dominadas pelos doutores

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Karina Michelin

Posts relacionados