Pular para o conteúdo
Pesquisar
Close this search box.

“Angela Merkel se recusa a tomar a vacina AstraZeneca.”

Karina Michelin

Karina Michelin


A chanceler Angela Merkel deveria se submeter à vacinação na frente das câmeras na Alemanha como fizeram muitos políticos ao redor do mundo para tentar convencer o povo a segui-los, mas em uma entrevista ao jornal alemão Frankfurter Allgemeine Zeitung, Merkel explicou porque recusou o soro da AstraZeneca.
Ela disse:“Tenho 66 anos e não pertenço ao grupo para o qual a AstraZeneca é recomendado “mas” é uma vacina confiável, eficaz e segura e foi aprovada pela Agência Européia de Medicamentos, na Alemanha é recomendada até 65 anos de idade.”


A vacina da AstraZeneca na Alemanha não foi aprovada para pessoas com mais de 65 anos porque não há dados clínicos suficientes para provar sua eficácia em pessoas mais velhas. O jornal The Guardian afirmou em uma investigação que, quatro em cada cinco doses da vacina anti-Covid da AstraZeneca ainda não foram usadas. Analisando dados do Centro Europeu para Prevenção e Controle de Doenças (Ecdc) e outras fontes oficiais, estima-se que 4.849.752 doses das 6.134.707 distribuídas entre os 27 países da UE ainda não foram administradas.

Um fator significativo para esta situação poderia ter sido a decisão das autoridades da França, Alemanha, Itália e Polônia de recomendar a vacina Astrazeneca apenas para pessoas com menos de 65 anos e também pela incapacidade logística de direcionar a vacina para grupos de idades mais jovens. Outro fator de relutância de muitos cidadãos em receber a vacina Astrazeneca, foi devido a campanha negativa na imprensa que questionou sua segurança e eficácia. Como a própria chanceler alemã admitiu: há um “problema de aceitação” da vacina anglo-sueca entre os europeus.

Talvez porque ela mesmo tenha sido a primeira a levantar dúvidas sobre a eficácia logo no inicio da campanha de vacinação, e a primeira a não dar o ”bom exemplo” de se vacinar.

Gostou do conteúdo? Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Karina Michelin

Posts relacionados