Pular para o conteúdo

Comer insetos para salvar o planeta: A agenda “GREEN” usa crianças como cobaias e instrumento para induzir os adultos

Karina Michelin

Karina Michelin

As crianças devem ser alimentadas com insetos ( aqui ) como parte de um plano para fazer com que uma nova geração troque a carne pelos insetos – e potencialmente persuadir seus pais a seguir seu exemplo.

O programa de “treinamento” infantil, para bombardear a geração “carnívora” entrará em vigor neste mês no Reino Unido. Alunos de quatro escolas primárias no País de Gales receberão insetos para comer como parte de um projeto para avaliar o apetite das crianças por “proteínas alternativas”, como grilos, gafanhotos e larvas de farinha.( aqui )

Segundo pesquisadores e cientistas alinhados com a ONU e com o Fórum Econômico Mundial de Klaus Schwab, esperam que suas descobertas forneçam elementos sobre a melhor forma de educar as crianças sobre os benefícios ambientais e nutricionais de insetos comestíveis em todo o Reino Unido e potencialmente se alargando para os outros países do mundo e, por sua vez, seus pais, à medida que o mundo busca “ajudar” o meio ambiente reduzindo o consumo de carne.

Christopher Bear, da Universidade de Cardiff, disse:

“Queremos que as crianças pensem em proteínas alternativas como coisas reais por enquanto, em vez de pensar como alimentos para o futuro, então experimentar alguns desses alimentos é crucial para a pesquisa

Há anos, eles insistem de forma insistente nesta questão: devemos comer insetos ( aqui ). Todos são livres para comer o que eles querem, estão pressionando abertamente a comer insetos,  em vez de carne. Os “globalistas estão chamando de “alimento do futuro”, sites europeus já começam a publicar receitas de insetos ( aqui ), acreditando que esses novos pratos irá reduzir o impacto ambiental das fazendas- o agronegócio para os Europeus é considerado um crime contra o meio ambiente, santa ignorância! 

O EIT Climate-KIC é uma iniciativa de inovação climática da União Europeia, que trabalha para acelerar a transição para um mundo de carbono zero. O slogan desta instituição é comer insetos pode ajudar a proteger o planeta contra as mudanças climáticas ( aqui ) e a escassez de água e terra à medida que a população global aumenta. 

De acordo com a chefe de inovação em mudanças climáticas da UE ( aqui ) – Kirsten Dunlop os insetos como gafanhotos, bichos-da-seda e grilos são ricos em proteínas e outros nutrientes e têm um impacto ambiental muito menor por quilograma do que a carne.

“Precisamos de proteína e precisamos continuar a comê-la. E precisamos ser capazes de suportar uma população em crescimento exponencial. Mas devemos fazê-lo de uma maneira que pare de destruir as espécies ao nosso redor” – disse Dunlop. 

O problema são as falsas afirmações que são colocadas nas escolas, proporcionando uma lavagem cerebral descabível. Como podemos observar através deste gráfico “o crescimento exponencial da população” não está acontecendo como a grande mídia vem noticiando – servindo de porta-vozes dos globalistas disseminando fake news para que suas agendas avancem.  

As dietas sem carne foram mais prevalentes entre as pessoas entre 18 e 23 anos. A maioria dos estudos existentes sobre atitudes em relação às proteínas alternativas se concentra em adultos. Esta nova pesquisa preenche uma lacuna importante, mudando o foco para as crianças como consumidores importantes e influentes. As crianças são o foco desta pesquisa, deixou bem claro Verity Jones, da Universidade da Inglaterra em Bristol  que está envolvida no estudo. Verity que possui experiência anterior com crianças e insetos comestíveis está confiante de que eles podem ser uma “força poderosa” para mudar o comportamento de seus pais neste assunto.

“Muitas crianças têm o poder de infestar, então, em alguns casos, podem ser grandes agentes de mudança alimentar dentro da família”, disse ele – acrescentando que fragmentos de insetos entram em muitos dos alimentos que comemos todos os dias, como chocolates e pães. 

As crianças estão sendo instrumentalizadas e usadas como cobaia desde o início da pandemia –  as usaram para  educar sobre submissão com o uso das máscaras nas escolas, as usaram para a vacinação em massa, alegando que deveriam proteger os vovôs e as vovós, caso falecessem a culpa seria delas, as usaram durante o lockdown incentivando-as a passarem muito mais tempo na frente de seus smartphones do que viver a vida real. Dentro das escolas e de nossas próprias casas foram criados laboratórios para que uma nova geração venha moldando o “novo normal”, a sociedade de forma “inconsciente” e irresponsável vem colaborando para a aceleração desse processo. 

Além das mudanças climáticas, estamos enfrentando as mudanças comportamentais da espécie e para isso já se formou um novo mercado :  

Os insetos comestíveis tornaram-se muito mais difíceis de obter no Reino Unido nos últimos dois anos depois que a UE introduziu regulamentos alimentares classificando-os como “novos alimentos”, o que significa que eles tiveram que passar por novas verificações de segurança, inclusive no Reino Unido.

Quando o Reino Unido deixou oficialmente a UE no início de 2020, nenhuma transição havia sido acordada para insetos comestíveis, limitando a venda a um punhado de varejistas online como o EatGrub ( aqui ).

No entanto, uma decisão da Food Standards Agency (FSA) no próximo mês deve permitir que essa nova categoria de “ração humana” seja temporariamente negociada em supermercados e varejistas em todo o Reino Unido, com aprovação acelerada e TOTAL, já para o próximo ano.

Michael Wight, chefe de política de segurança alimentar da FSA, disse em março: 

“Estamos trabalhando duro para apoiar e aconselhar empresas e órgãos comerciais para que eles possam fornecer dossiês e evidências de alta qualidade como parte de suas novas aplicações alimentares.”

Graças a ciência que caminha de mãos dadas com o mercado financeiro um outro tipo de  lobby foi introduzido nos governos progressistas : o comércio de insetos. Tudo para o bem do planeta e para o bem das “ futuras gerações” com a propaganda de “alimentos do futuro”, ou melhor ração do futuro.

Pax mentis —

Gostou do conteúdo? Compartilhe:

7 comentários em “Comer insetos para salvar o planeta: A agenda “GREEN” usa crianças como cobaias e instrumento para induzir os adultos”

  1. Agora sei de onde a cantora Anitta tirou seus argumentos quando falou sobre o perigo, para o meio ambiente, “das vaquinhas e dos boizinhos soltando gases”! Vamos esperar para ver o que vão inventar depois disso.

    1. Cara Cláudia, todo o grão produzido no mundo seria suficiente para alimentar a humanidade 10 vezes, mas como é usado para pecuária, avicultura, suinocultura, piscicultura etc. faz-se necessário o aumento de monoculturas!
      Se estudar cadeia trófica vera que estou falando o óbvio.
      A anita é uma anta, a agenda de sequestro de carbono é coisa de lixos, mas o fato de gado ser um problema não tem nada a ver com isso, usam o gado para alavancar sabotagem e guerra, apenas isso.
      Se vc tivesse uma pálida ideia de que o mercado de vacina tem mais lucro com pecuária do que com humanos entenderia que existe coisa muito mais sinistra com papo de peido de gado ou culinária entomológica!
      Tem um fato curioso de um famoso e mitológico lutador brasileiro de jiu jitsu, que em umaentrevista disse ser vegetariano, mas que quando ia combater, começava a comer defunto, e mal passado, na churrascaria mesmo, tipo barbárie, uma semana antes, pois essa era a forma dele adquirir a fúria necessária para socar a cara de um personagem que sequer conhecia ou tinha algo contra.
      Como mostro, a agenda de defunto divina tem outras razões e objetivos que não passam pela questão alimentar!
      Afinal uma divindade que exige holocausto, que afirma em todo pentateuco: “o cheiro e aspecto de carne queimada é agradável ao senhor” clamando holocausto sem parar, todo santo dia não é algo divino.
      Tenho uma frase pertinente nas questões humanas;
      “A maior virtude do demônio é convencer a todos de que é deus!” By César 😀
      Não acredite na virtude onde ela não existe!

  2. Sorriam!
    Essa é na tragicomédia da nossa vida, enquanto aqui vivermos.
    Ora, agora chegou a vez dos insetos. As galinhas, as vacas, as codornas, as cabras vão, enfim, ter um momento de sossego kkkk
    Nossos donos estão a querer nos doutrinar a comer insetos. E a gente já sabe que as próximas gerações vão ter que pedir pela vida dos pobres insetos, pelo bem do planeta.
    Já temos notícias o suficiente pra sabermos que estes que estão no poder farão o que bem entendem com respeito a nossa alimentação.
    O que nos resta? espernear e dizer não como…e continuar comendo um peixinho, um franguinho grelhado, bife ao molho “barbecue” rssss
    Se as pessoas em geral, aceitam e se alimentam das doutrinas acadêmicas; se são os professores que ditam as regras não os pais; se nas igrejas os fiéis são convencidos que comer isso e aquilo é o certo ou errado; e se todos estes agentes regem o grande coral; nada o lastimar dessa vez. Vai comer papinha de inseto e ainda vai lamber os beiços. Sim, a maioria dos alimentos com corantes usam substâncias vinda dos insetos amiguinhos. Ah… não podemos esquecer dos crustáceos, os insetos marinhos. Hummmm camarão, lagostim, ostras, siris hummmm KKKKKKk

    1. Cara Pirita,
      Os besouros que colorem a comida são as cantáridas, que também dizem ser afrodisíacos!
      E mais, ficar de frescura com inseto é irracional, pois defuntos passam vários meses em frigoríficos e recebem nitrito para ficarem vermelhas, pois defunto é CINZA!!!!
      Outra coisa, é sabido que grandes pecuaristas quando percebem que algum gado tá meia boca, e vai perder peso já mandam logo pro matadouro, e o que mais tem é carne deteriorada, mas não percebida.
      Os “insetos marinhos crustáceos só comem caca, e a galera come alegre enquanto mata de forma brutal os infelizes, que são postos para cozinhar ainda vivos, os guiamuns, ou gabirús, e quando tenptam sair das panelas tomam paulada e tampa com peso na cabeça.
      E essa cambada ainda diz que são civilizados!
      Baby beef é vitela desmamada com carne macia, e me pergunto se essa macacada cheia de pudor, anti aborto (antes matar lixo gerado em sexo imundo do que deixar vivo, pois vivo vira político corrupto, juiz salafro e toda sorte de parasitismo pois só funcionalismo p[úblico é porto seguro para degenerados), pró deus conseguem acreditar mesmo que os animais foram feitos por deus para alimentar humanos…

      Deixo uma bela frase de Voltaire como reflexão.
      “Os homens que comem carne e tomam beberagens fortes têm todos um sangue azedo e adusto, que os torna loucos de mil maneiras diferentes. Sua principal demência se manifesta na fúria de derramar o sangue de seus irmãos e devastar terras férteis, para reinarem sobre cemitérios.”

      Em tempo, o entendido mais inteligente homem que existiu era vegetariano, Leonardo da Vinci!
      Cristo era vegetariano (essênios eram e são vegetarianos), Buda também, Hitler também, e um monte de pensadores!

  3. Aqui em Pernambuco e lá na Paraíba onde eu nasci, a turma do interior adora comer tanajura ( um tipo de formigão). Junta-se nos baldes aos montes, torram no fogo de lenha e comem. Eu nunca tive a vontade de comer, sempre tive “frescura” com comida.
    Agora, o mais interessante é que a matéria nos faz ver como eles são eficientes em seus planos. Começando com as crianças.
    “Ensina a criança no caminho que deve andar…”
    E não imagino que se possa comer qualquer inseto que não aqueles com o selinho de aprovação do governo através de seus órgãos.

    1. Cara Pirita, Tanajuras nada mais são do que a fêmea da saúva emprenhada!
      Dizem que é muito rica em proteina a bunda da tanajura, até porque é o mesmo que comer caviar, que são ovas de esturjão um peixo do mar negro, gigantão e pré histórico, que já está em extinção!
      Comem frita com arroz também e dizem que é uma delícia, eu mesmo acho que se por alguma razão funesta não tiver o que comer, as tanajuras estão no papo! 😀
      E se essa moda pega, um presidente do Brasil que afirmava que ou o Brasil acaba com as saúvas ou as saúvas acabam com o Brasil vai pular de alegria no túmulo! 😀

  4. Caros, essa questão é posta de forma torpe para emplacarem uma agenda sinistra, se junta o lógico com o ilógico em um coquetel assimilável.
    Vamos lá.
    Em termos de fisiologia, o ser humano é vegetariano com possibilidade onívora exatamente no caso de insetos, pois todo herbívoro pode sim ingerir aqui e ali um inseto, inclusive ditado velho é: “bicho de goiaba é goiaba!”
    O intestino humano é mais que 3 vezes o comprimento de um humano, e TODO animal cadavorista tem o intestino menor que duas vezes o seu comprimento.
    A razão é simples, defunto tem toxinas em taxas absurdas, e é preciso que o trânsito dele pelo trato digestivo seja o mais rápido possível!
    E mais a quantidade de produção de ácido clorídrico no estômago mde um cadavorista é absurdamente maior do que em um estômago vegetariano ou até omnívoro.
    E claro, a quantidade de muco protetor das paredes estomacais é enorme, enquanto em vegetariano tanto o ácido quanto o muco são em menor quantidade.
    Tanto é fato que úlceras só existem em humanos e TODOS que têm úlcera são cadavoristas!
    Não existe possibilidade de úlcera ou problemas de hiato (esfincter esofagal) ou gastrite e regurgitamentos em vegetarianos, pois não existe produção exacerbada de ácido clorídrico.
    Os maiores beneficiados com a agenda pecuária são JUDEUS (os “pastores de deus”), e judeus sempre estão no controle de TODA industria alimentícia. Só isso seria para causar espécie nessa agenda, afinal se os judeus enchem suas burras com o comércio de defuntos por que reprimí-lo?
    Agora vamos à cadeia trófica.
    Na cadeia trófica se entende que a cada metabolizada existe uma perda de 90% de materia útil, isso quer dizer que na planta, na cadeia trófica lá embaixo, a assimilação nutricional é total, na segunda camada, os herbívoros, o aproveitamento será 1) do total, pois a planta já usou o resto.
    Na terceira camada, os carnívoros, esse aproveitamento despenca para 1% da fonte original e na camada dos cadavoristas, necrófagos (todo ser humano que come defunto é necrófago mas isso não é assimilável, daí inventaram a palavra “politicamente correta” carnívoro), o nutriente pássa a ser residual, e a quantidade de toxinas absurda, nessa camada se observa os mais curtos periodos de vida, da mesma forma que entre vegetarianos existe os mais longos períodos, salvo os crocodilídeos que são absurdamente longevos, vivendo até 200 anos, quase tanto quanto tartarugas.
    Mas lembro também que animais abissais e de ambiente glaciar como o tubarão sonolento e alguns crustáceos vivem uma barbaridade, chegan do a mais de 500 anos, mas aí temos a díficil observação e estudo.
    Já os urubus, voam alto, muito alto, usam de térmicas para subir, vão tão alto que quando planadores chegam a essas alturas os pilotos apagam sem ar, e há uns 40 anos é obrigatória a inclusão de equipamento de voo de garrafas de oxig~enio, pois já houve acidentes fatais por conta disso, uma térmica (corrente convectiva) carrega o planador e não há braço que o tire da térmica, embora hoje planadores já consigam escapar por terem a fuselagem mais lisa (aerodinâmica) e controles ativos mais robustos!
    Nas alturas os urubus respiram OZÔNIO, o que mata os patógenos abundantes, sempre ANAERÓBICOS!
    Humanos comem defuntos de congeladores que às vezes tem mais de ano!
    E microorganismos apesar de terem seus metabolismos reduzidos ainda assim produzem toxinas!
    Os insetos são na cadeia trófica os segundo assimiladores, ou seja, por massa realmente têm muito mais nutrientes que um gado, um suíno ou uma ave, peixe.
    Já os insetos marinhos, os crustáceos só come podreira, são os lixeiros dos oceanos e quem os come dura pouco, e são apesar disso, os mais inteligentes animais (em minha opinião os mais inteligentes) dos moluscos, são os famosos cefalópodes polvos.
    Os insetos são absurdamente nutritivos, cupins na África são chamados arroz de bosquímanos, pois bosquímanos os comem em abundância, e nenhum “saradão” nutella de academia consegue sobreviver a um dia de agruras em ambientes bosquímanos!
    Não por acaso são chados dos maiores trotadores do mundo, nem coiotes, chacais e afins conseguem acompanhar esse formidáveis trotadores, embora esses canídeos sejam os maiores trotadores do mundo animal!
    Na África é comum a ingestão de insetos, assim como na Ásia, que só reduziu o consumo por conta de assimalção das ocidentalidades, e vejam só, as doenças sobretudo diabetes e cânceres surgiram onde nunca existiram!
    O peixe sempre morre pela boca e o ser humano também.
    Insetos são realmente muito mais nutritivos do que animais chordatas, pois estão na cadeia trófica melhores posicionados.
    É importante observarmos que nem vertebrados e tampouco insetos digerem celulose, os ruminantes inclusive têm uma estrutura de mútiplos estômagos, o que garante o nome ruminante que vem de rumen, o “primeiro” estômago dos ruminantes que precisam regurgitar o capim para remastigação e adequação ao processo fermentatório, quando bactérias fazem a digestão da celulose em açucar!
    Já cupins e outros insetos precisam comer no ânus dos adultos as bactérias, se não o fizerem, morrem de fome! Baratas por exemplo, sem essas bactérias perdem aquela habilidade de comer qualquer coisa!
    Os seres humanos têm uma arquitetura dentária idêntica a dos outros antropóides, slavo o degenerado chimpanzé que tem uma adaptação para ingestão omnívora, mas simplesmente porque é degenerado, mas isso é outro assunto que não cabe aqui.
    Nossa dentição é quase ipsis literis a de orangotangos que comem BAGAS, frutos, já a dos gorilas que comem muita raiz e folha têm a mesma arquitetura mas são dotados de um canino ROMBUDO e poderoso para rompert cascas e raizes, e todo carnívoro tem caninos pontudos, para rasgar couro e capacidade prensil, de forma que a presa não possa escapar.
    Nosso rudimentar canino, decorrente do uso de ferramentas de corte, facas, são atrofiados, mas mantêm as mesmas caracterísitcas dos orangotangos, pois nossa fisiologia é ipsis literis a de orangotangos, vide até a gestção ser de mesmo período!
    Os antropoides são 6, humanos, orangotangos, gorilas, gibões, bonobos e chimpanzés, desse somente o chimpanzé tem uma dinãmica humanizada, bárbara e até omnívora, tendo inclusive o canibalismo ritualístico.
    Inclusive em Uganda o Idi Amin Dada criou um exército de chimpanzés usuários de machetes, que com o desmonte do reinado do idi amin fugiram e são absurdamente perigosos, em filmes se ve a força insana desses bichos, arremessam os machetes com precisão cirúrugica, só que os machetes penetram nas árvores de forma profunda, deixando somente metade de fora, e mesmo assim essas bestas de guerra arrancam seus machetes das árvores como se arrancassem uma faca da manteiga!
    Mas voltando a questão nutricional dos insetos, acredito que esteja vinculada a lucros, pois já foi garantida a degeneração exacerbada do ser humano via alimentação cadavérica, assim em uma porção mínima de terra se consegue produzir muito mais carne insetal do que de qualquer animal!
    Lembremos sempre que deus é clarto em todo velho testamento sobretudo em pentateuco: “o cheiro e aspecto de carne queimada é agradável ao senhor”!
    Ou seja, a alimentação cadavérica começou em ritualismos macabros judaicos e não como necessidade que imbecis alegam ter havido em eras glaciais.
    Mas isso é algo vasto, e eu teria que fazer zilhares de digressões para me fazer entender devido ao baixo intelecto e cultura da população atual no geral. Por conta disso não adentrarei no assunto glaciação aqui.
    O ser humano sempre foi vegetariano, sou vegetariano e NUNCA comi defunto!
    Lembro que todo cadavorista tem aos 40 anos de idade 4 quilos de massa fecal empedrada no intestino, que é a causa de todas as degenerações e enfermidades e sobretudo o envelhecimento precoce!
    Lembro mais, o tempo de consolidação óssea do ser humano é entre 25 e 30 anos e todo animal tem uma estimativa de vida de 5 vezes esse período, ou seja, humanos estão preparados para viverem mais de 120 anos.
    Sugiro a todos o estudo da TROFOLOGIA.
    Lembro sempre, mérdicos e farmáfias NUNCA quiseram o bem de ninguém e menos ainda os governantes judeus, pois a aeles foi prometido o mundo e para isso teriam que exterminar os humanos e isso está muito claro no pentateuco, e são os judeus quem controlam toda a mérdia, as farmáfias e os governos.
    Não é mera coincidência em toda agenda de inseminação artificial, estupro de óvulo e cirurgias invasivas, ginecologia, obstatrícia e pediatria as patas e agendas judaicas!
    É fundamental em qualquer análise um entendimento polimata, holísitico, sistêmico e epistemológico, de outra forma não temos bagagem para analisar nada e quando o fizermos falaremos usando apenas conceitos e pré conceitos.
    Agradeço a atenção de todos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *