Pular para o conteúdo

“Falhamos” : O jornal dinamarquês Ekstra Bladet publica o mea-culpa sobre as informações durante a pandemia

Karina Michelin

Karina Michelin

Enquanto  a Dinamarca, a partir de 31 de janeiro, removerá quase todas as restrições relacionadas ao Covid e começa a aplicar a quarta dose nos mais frágeis, um dos mais importantes tablóides dinamarquês Ekstra Bladet publicou um artigo que está dando a volta ao mundo. 

Em 07 de janeiro, o jornalista Brian Weichardt através de seu artigo faz o mea-culpa aos seus leitores , pelas informações prestadas sobre a pandemia, em particular sobre a veracidade dos dados e a eficácia das vacinas.

“Falhamos”

Há QUASE dois anos nós – imprensa e público – estamos hipnotizados pelos boletins diários das autoridades sobre a Covid. 

OLHAMOS para as oscilações do pêndulo numérico quando se tratava de infectados, internados e mortos com corona. E nos foi dado o significado dos menores movimentos do pêndulo apresentados pelos especialistas, políticos e autoridades, que constantemente nos alertam sobre o monstro corona adormecido debaixo de nossas camas. Um monstro que somente espera  que adormeçamos para  poder nos atacar no escuro da noite.

O constante estado de alerta mental colocou uma pressão sobre todos nós. É por isso que nós – a imprensa – devemos também fazer um balanço dos nossos próprios esforços. E nós falhamos.

Não estávamos vigilantes o suficiente quando as autoridades tinham que dar as respostas sobre o que realmente significa para as pessoas serem hospitalizadas com Covid e não por causa da Covid.Porque faz a diferença. Uma grande diferença. Para ser exato, os números de internações oficiais foram 27% maiores do que o número real de pessoas hospitalizadas apenas por Covid. Só sabemos agora.

É claro que as autoridades são as principais responsáveis por informar o público corretamente, com precisão e honestidade.

Os números de quantas pessoas estão doentes e morreram de Covid deveriam ter sido publicados há muito tempo, por razões óbvias, para que se possa ter uma imagem -a mais clara possível do monstro debaixo da cama.

No geral, as mensagens das autoridades e dos políticos ao público nesta crise histórica deixaram muito a desejar. E é por isso que eles mentem quando parte da população perdem a confiança neles.

Outro exemplo: as vacinas são repetidamente referidas como nossa “super arma”. E nossos hospitais são chamados de “super hospitais”.

No entanto, esses super-hospitais estão evidentemente sob a maior pressão, embora quase toda a população esteja armada com uma super arma. Mesmo as crianças foram vacinadas em uma escala enorme, o que não foi feito em nossos países vizinhos.

Em outras palavras, há algo aqui que não merece o rótulo de  ‘super’. Quer sejam as vacinas, os hospitais ou uma mistura de tudo, é o palpite de cada homem.

Mas a forma como os que estão no poder se comunicam com o público certamente não merece o rótulo de “super”. Pelo contrário.

(traduzido do texto original publicado no Ekstra Bladet )

Muitos jornalistas e profissionais da saúde realmente foram ludibriados pelas falsas informações. Dentro do circo midiático a verdade começa a ser dita: A variante Omicron está afetando principalmente pessoas que foram vacinadas e que tomaram a terceira dose. 

O Instituto Superior de saúde italiano (ISS) divulgou dados sobre mortes por coronavirus que mostraram que a letalidade não era muito maior do que uma gripe comum sazonal. A falsa narrativa está se desintegrando, até mesmo dentro das instituições que até agora desempenharam um papel decisivo na criação desta falsa emergência sem fim. 

Todos aqueles que alimentaram falsas narrativas, começam a se dissociar e abandonar o barco – que irá afundar em breve. 

Gostou do conteúdo? Compartilhe:

10 comentários em ““Falhamos” : O jornal dinamarquês Ekstra Bladet publica o mea-culpa sobre as informações durante a pandemia”

    1. Sabe quando isso vai acontecer com a mídia escória do Brasil, nunca ,são tendenciosos, desesperados por vantagens e troca de favores em esconder denúncias e que agora sem corrupção não tem de onde tirar ou chatear.

      1. Tem toda razão.
        Foram todos ludibriados nesta fraudemia. Que vachina é esta que não imuniza, não impede que transmita, que adoeça ou morra? Até quando se deixarão enganar. Pra mim, bastou!

      2. Mas temos o infelizmente, o ainda senador por mais longuíssimos 4 anos e 11 meses, Randolph Rodrigues, com seus protocolos “semanais”, desde o começo de 2019, em nome da “Rede de Sustentabilidade” (“sustentabilidade” só se for de manutenção da destruição social e econômica do país) de ações cobertas de mais denúncias contra o presidente Bolsonaro, desta vez, “exigindo” a demissão imediata do secretário especial do Ministerio da Saúde, por ele nomeado (senador não possui o direito constitucional de exigir a demissão de qualquer ministro de estado que seja), bem como que o presidente “explique” suas falas numa live desta semana, de que a eficácia das vacinas são duvidosas! Ora, os vacinados também ESTÃO SENDO RECONTAMINADOS! O mundo inteiro sabe e relata esse FATO! Mas, estando o presidente Fux de férias, esta nova ação caiu nas mãos da vice-presidente de plantão no tribunal, a ministra Rosa Weber (antiga companheira de Dilma Rousseff, nos seus áureos tempos de juventude em que esta andou fazendo muitas traquinagens …..), que, liminarmente, deu “5 dias para que o presidente explique sua fala”! Esta resposta será fácil: basta pesquisar na internet no mundo todo e o presidente achará milhares de recontaminados, principalmente entre os VACINADOS! e, no Brasil, que tal perguntar à viúva de Tarcisio Meira?

    2. José Antônio Moura Bonfim

      Entendo que à mídia já está articulando tirar o dela da reta! Desde quando as autoridades públicas são responsáveis pela informação correta e honesta? Este sempre foi o papel da imprensa! Mea-culpa não! São co-responsáveis também pelo genocidio. Antônio Bonfim

      1. EXATAMENTE!!!!
        A “merdia” SEMPRE faz parte do que não presta, toda a agenda merdiática e CRIMINOSA, DEGENERADA, e não por coincidência os donos da merdia são SEMPRE os que garantem mais grana, as farmáfias e suas inumeráveis propaganda!
        Mas lembro que remérdios só emplacam porque o ser humano degenerou, degenerou ao ponto de entender buraco de fezes órgão sexual e quando isso acontece significa que todos viraram excremento, pois sexo é reprodução e o não entendimento disso garante a DEGENERAÇÃO!

  1. O Bolsonaro diz que os pais é quem devem decidir.
    O wilian boner diz.. (nem sei o que ele diz; não assisto o jornal funeral).

    Eu sou igual ao wilian boner, não tenho filhos nessa idade.

  2. Agora, nós, o povo, estamos pagando pela irresponsabilidade da maioria com sua integridade, seja na saúde, na segurança (quando se abre mão de empunhar armas, os outros irão empunhar arma contra nós).
    Não entro em mérdicos há mais de 30 anos, e sou OBRIGADO a pagar bariátrica de vagabundo hedonista que é preguiçoso, guloso e vaidoso e aí, esse tipo de lixo só resolve na faca e quem paga são os saudáveis?
    Isso tem que mudar e os “vaticinados” que via de regra é o mesmo do plano de saúde e bariátrica iram ser deletados, logo, essa palhaçada de plandemia foi feita para limpar o i-mundo!

Deixe um comentário para José R. Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *