Pular para o conteúdo

Andreas Schöfbeck: DEMITIDO após trazer à tona evidências dos efeitos colaterais

Karina Michelin

Karina Michelin

Andreas Schöfbeck, o CEO da BKK ProVita que analisou milhões de dados dos segurados do grupo alemão e descobriu um número significativo de diagnósticos indicando reações adversas após a vacina contra a Covid – foi DEMITIDO ! 

O chefe do jornal alemão WELT, Tim Röhn, trouxe à tona a tormenta que se formou depois das declarações fundamentadas de Schöneck. A pressão exercida pelo Paul Ehrlich Institut (Pei), o Instituto Federal de Vacinas e Biomedicina do Ministério da Saúde alemão – deve ter sido enorme.

Schöfbeck  escreveu uma carta aberta  ao (PEI) fazendo um balanço de uma situação completamente alarmante em relação às reações pós-vacinação – ousou refutar as contagens de eventos adversos pós-vacina coletadas ao longo de doze meses na Alemanha, pediu que a PEI avaliasse os estudos e esclarecessem os dados ( aqui ) . A única resposta que Andreas Schöneck recebeu foi a demissão imediata.

O conselho de administração da BKK ProVita votou quase que de forma unânime – 13 votos a favor da demissão de  Schöfbeck contra 3 votos não à favor.  

O próprio grupo BKK emitiu um comunicado à imprensa há 3 dias, anunciando a decisão do conselho de administração em demitir imediatamente, depois de 21 anos no cargo o seu homem número 1, ponto de referência para toda a gestão. Schöfbeck recebeu em 2020 um certificado pelos “ quarenta anos de serviço no setor público”. Mas não adiantou ser leal ao seu legado, depois de relatar os reais problemas da vacina – Andreas  foi imediatamente substituído por  seu vice Walter Redl. ( aqui )

Walter Redl (vice-presidente da BKK ProVita, à direita) parabeniza Andreas Schöfbeck (Conselho Executivo da BKK ProVita) pelo seu 40º aniversário de serviço

 A objeção de Schöfbeck ao relatório publicado pelo Paul Ehrlich Institut, no qual 244.576 notificações de reações adversas foram contadas em doze meses (de 27 de dezembro de 2020 a 31 de dezembro de 2021) foi muito precisa e documentada após vacinar 61,4 milhões de pessoas contra C-19. ( aqui )

Na carta enviada a Paul Cichutek, presidente do Pei, Schöfbeck  especificou que os critérios de busca utilizados consideravam apenas “códigos da ICD ( Classificação Internacional de Doenças)  válidos para os efeitos colaterais da vacinação“. Ou seja, ele convidou a todos a uma pesquisa mais acurada, baseada não somente nos eventos que são descartados ao se correlacionar com a vacina, mas em levar em consideração os diagnósticos que indicam reações adversas pós-Covid.

 

Schöfbeck deixou claro que  a análise  apresentada mostra que estão lidando com uma clara subestimação das reações adversas, convidando o PEI a verificar com outras seguradoras os dados disponíveis para saber quantos cidadãos precisaram de assistência após serem inoculados.

A verdade é que Schöfbeck mostrou uma grande falha na farmacovigilância na Alemanha. 

A notícia bomba publicada também jornal Berliner Zeitung, confirmou que a BKK ProVita havia demitido Schöfbeck sem aviso prévio antes mesmo que pudesse falar sobre a sua análise de dados com a PEI. ( aqui )

Dr. Dirk Heinrich, Presidente Federal do Virchowbund (© Virchowbund / Lopata)

Dirk Heirinch, presidente da Virchowbund, a associação de médicos alemães, também atacou a carta  denúncia, definindo os dados coletados pela BKK como superestimados apenas “para fazer propaganda contra os céticos da vacina.” ( aqui )

Susanne Stöcker

A porta-voz do Instituto Federal de Vacinas (PEI), Susanne Stöcker, disse ao Tagespiegel Background que o planejamento de um estudo não intervencional foi iniciado, com o qual a segurança das vacinas individuais COVID-19 aprovadas na UE e, portanto, também na Alemanha será amplamente investigada a longo prazo. ( aqui )

Difícil acreditar que uma operação transparente esteja sendo realizada, muito menos  agora que o responsável pela investigação do verdadeiro número de complicações pós-covid- vacinações foi demitido – mesmo que Stöcker tenha explicado que foi iniciado um estudo não intervencionista , com o qual a segurança das vacinas C-19 individuais aprovadas na UE e, portanto, também na Alemanha “deve ser examinada minuciosamente a longo prazo“.

O que Stöcker não deixou claro é quando esse estudo irá começar: Esse estudo começaria agora? Depois que a vacinação na Europa iniciou em dezembro de 2020? Ou eles já possuem esses dados como o próprio Schöfbeck deixou a disposição da população que acabou custando a sua demissão – mas não podem admiti-los?

É claro que o tema ” vacina” vem sendo manipulado e censurado por todos os meios de comunicação – não deixando espaço aos erros que estão custando a vida de milhares de pessoas pelo mundo. Enquanto isso milhares de cidadãos já embarcaram na quarta dose – será que eles tranquilos depois de tantas revelações? 

Gostou do conteúdo? Compartilhe:

3 comentários em “Andreas Schöfbeck: DEMITIDO após trazer à tona evidências dos efeitos colaterais”

  1. Cara Karina, tenho a impressão de que isso é aquele esquema de divide et impera, colocam até dissidentes enquanto garantem profusão de toda sorte de informação de forma a dificultar o entendimento, sobretudo porque hoje em dia 90% da pessoas abominam ler!
    Não existem santos nesse jogo, só se manifestam quando por alguma razão a água subiu mais do que a habilidade do ser para nadar!
    Ninguém chega a posição de CEO de multinacional se não é despido de qualquer escrúpulo, inclusive para pagar de paladino da correção!
    Existem estudos sólidos provando que os CEOS são SEMPRE psicopatas, pois só eles têm o perfil para serem CEOs!
    Aliás, não por mera coincidência, a prevalência de psicopatas em profissões específicas é notável!
    CEOs, Polícias, políticos, mérdicos, juizes, advogados, merdiáticos (todos, desde a propaganda, publicitários, até apresentadores) essas profissões são imãs para psicopatas, e psicopats são imãs para essas profissões, algo simbiótioco!!

    Curiosamente o perfil psicopata não gosta de carreiras militares o que me diz que é com eles que temos que nos aliar para o que está por vir que é infinatamente pior do que já está! Vide a imunda agenda da OMS de sequestro de poder nacional em detrimento do poder deles, os psicopatas!
    Em minha opinião não existem mais soluções políticas, e só na frente dos quarteis teremos a justiça feita!

    Agradeço ao espaço e ao trabalho que vem fazendo, muito obrigado!

Deixe um comentário para César Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *